Uma imobiliária que realmente atua on-line busca muito mais do que simplesmente ter uma página na web para divulgar anúncios de imóveis. Hoje, com tecnologias cada vez mais práticas e acessíveis, é possível oferecer ao cliente uma experiência de imobiliária digital de ponta, aproveitando ao máximo a inovação.

Nesse cenário, um cliente pode conhecer seu futuro imóvel na web, compará-lo com inúmeras outras opções e visitá-lo pessoalmente apenas uma vez até fechar o contrato. Além do tempo economizado, ambas as partes ganham com a redução da burocracia propiciada pelo digital.

A compreensão de como esses recursos tecnológicos disruptivos não só podem como devem ser aplicados é fundamental para a sobrevivência das imobiliárias nessa nova era. E foi pensando nisso que resolvemos explicar melhor o que caracteriza uma imobiliária on-line e quais são as tendências do setor.

Para começar, vamos entender o que é preciso para aplicar diferentes tecnologias no seu negócio:

Disponibilize informações sobre os imóveis na web

No passado, o corretor de imóveis era quem abria o menu de opções de casas e apartamentos para seus clientes. Hoje, no entanto, isso mudou muito. Graças à ampla disponibilidade de informações nas mídias digitais, o consumidor está cada vez mais informado e com um comportamento bem diferente. E isso vale para todos os setores!

A tendência atual é que o comprador busque o corretor, e não o contrário. O profissional, por sua vez, deve estar preparado para esse encontro. Afinal, quanto mais cara e importante é a compra, mais pesquisas esse potencial cliente faz sobre o produto.

Como o investimento em um imóvel é sempre significativo, os interessados se aprofundam bem no assunto, já sabendo tudo sobre o imóvel que deseja e as opções disponíveis antes mesmo de entrar em contato com a imobiliária.

Para conquistar o cliente de hoje, portanto, a imobiliária deve investir em formas de apresentar seus imóveis na web de maneira convincente. Isso significa boas fotos, descrições precisas e muitas informações, mas também uma formatação do anúncio que faça com que ele alcance e impacte esse possível consumidor. Um exemplo de empresa que usa bem essa estratégia é a brasileira QuintoAndar, imobiliária totalmente digital voltada para o mercado residencial.

Aposte em fotos profissionais

Encher os olhos de um cliente é uma estratégia eficaz para conseguir novos negócios. Por isso, não faz sentido deixar a produção de imagens dos seus produtos em segundo plano: contar com o auxílio de um profissional faz toda a diferença.

A fotografia de imóveis exige equipamentos adequados, que vão de boas câmeras e lentes a uma boa estrutura de iluminação, capaz de captar cada detalhe do espaço. Um bom profissional consegue explorar toda a potencialidade do ambiente sem tentar “tapear” o comprador.

Fotografias amadoras, por sua vez, transmitem a sensação de que a própria imobiliária atua de forma pouca profissional ou que não dá atenção adequada aos detalhes. Portanto, considere o investimento em fotógrafos como uma alavancagem na imagem corporativa.

Buscar apoio profissional é ainda mais importante na produção de vídeos, tarefa um pouco mais complexa que as fotografias, principalmente por exigirem equipes maiores e estrutura mais robusta. Como mostraremos adiante, os vídeos são ferramentas com alto poder de convencimento, e o material ainda pode ser utilizado para propostas mais ousadas, como o uso de realidade virtual.

Comunique-se com o cliente nos meios certos

Por mais que o telefone já tenha sido a principal forma de estabelecer contato entre corretores e clientes, essa realidade mudou. Hoje, nem todo mundo usa chamadas de voz como seu principal meio de comunicação: estamos na era dos aplicativos de troca de mensagens de texto, formas mais práticas e comuns de contato interpessoal.

Muitas vezes, os consumidores preferem as mídias digitais porque não precisam dedicar atenção total nem ter a disponibilidade imediata exigida por uma ligação. Além disso, os aplicativos também facilitam a troca de fotos e links, recursos que costumam ser bastante úteis durante o processo de pesquisa do cliente. O mesmo vale para as redes sociais, que têm se revelado plataformas bem interessantes para a comunicação entre imobiliária e público.

Naturalmente, a ideia é conversar com os potenciais consumidores nas mídias em que eles se sentirem mais confortáveis. Portanto, antes de enviar mensagens por WhatsApp ou pelo Facebook, peça permissão para esse consumidor em um contato pessoal. Isso, é claro, se não o próprio cliente já não tiver tomado a iniciativa de usar esses canais.

Acerte na experiência de uso do site

Já ficou claro que o principal cartão de visitas das imobiliárias modernas é o site. Esse espaço funciona como uma grande vitrine virtual, com a exibição de toda sua carteira de produtos e serviços. Além disso, o site traz informações institucionais, conta a história da sua organização, mostra os serviços oferecidos e os principais diferenciais competitivos, aproximando o cliente da marca.

Para que o site cumpra suas funções, no entanto, é necessário que ele tenha uma boa experiência de uso para os visitantes. Isso significa que travamentos, imagens em baixa resolução e erros de navegação devem ser risos combatidos diuturnamente. Caso contrário, teremos usuários frustrados e vendas perdidas.

Para acertar na experiência de uso, fique atento aos seguintes aspectos:

  • layout: é a parte mais evidente do seu site. Ela precisa ser limpa e simples, com imagens grandes e fontes legíveis. O mais importante, aqui, é evitar o excesso de informações e consequente poluição visual;
  • navegação: mais uma vez, é preciso apostar em simplicidade. Menus simples e claros, uma barra de busca evidente e facilidade para realizar ações devem ser os objetivos. A ideia é garantir que o visitante não precise mais do que três cliques para completar uma ação, como agendar uma visita.
  • mobilidade: utilizar dispositivos móveis para pesquisa e compras, como smartphones e tablets, já é um hábito comum de consumo. Portanto, o site da sua imobiliária precisa ser adaptado para exibir conteúdo em telas pequenas e em aparelhos com poder de processamento limitado.

Tenha suporte 24 horas

Embora a internet tenha dado autonomia para que qualquer pessoa faça pesquisas profundas sobre produtos antes de tomar uma decisão de compras, algumas ações precisam de uma conversa mais direta. Assim, ter um espaço para suporte 24 horas nos meios digitais é uma boa maneira de esclarecer dúvidas em tempo real, evitando perder um negócio por falta de diálogo.

As redes sociais, em especial o Facebook e o Instagram, tem bate-papos próprios, utilizadas por público para enviar perguntas, fazer críticas ou sugestões. Da mesma forma, o seu site corporativo também precisa de um chat dedicado, pelo qual os visitantes possam encontrar a orientação necessária com agilidade.

É preciso ter cuidado redobrado quando o número de interações é alto e a empresa tem dificuldades em respondê-las em um curto espaço de tempo. A dica aqui é utilizar chatbots, programas de computador que conseguem interagir com pessoas de forma autônoma.

Chatbots podem ser integrados à diferentes plataformas, do SAC ao WhatsApp, e conseguem responder perguntas de diferentes graus de complexidade automaticamente. Assim, você garante a disponibilidade do atendimento 24 horas por dia, sete dias por semana.

Considere marketplaces

Os marketplaces já são bastante populares: basta lembramos de plataformas como o Mercado Livre, ou seja, portais que agregam vários lojistas em um único site, como um “shopping virtual”. A boa notícia é que existem marketplaces imobiliários, um espaço onde várias empresas do setor podem divulgar seus produtos e realizar negócios diretamente da plataforma.

A primeira vantagem do marketplace está na visibilidade. Pequenas e médias imobiliárias podem ter dificuldades em divulgar a marca sozinho mas os clientes são atraídos justamente pela reputação da marketplace.

Os administradores de marketplace também ficam responsáveis por cuidar da infraestrutura tecnológica. Assim, os gestores imobiliários só precisam se preocupar com processos mais simples, como o cadastro de produtos. Isso significa, também, que há uma grande redução de custos.

Por fim, vale lembrar que sua empresa pode estar presente tanto em uma marketplace quanto na sua própria loja virtual. Como os canais se completam, os clientes que conheceram a sua imobiliária em um centro virtual de compras podem ser convencidos a migrar para o site próprio da imobiliária.

Invista em soluções imobiliárias

Os softwares de gestão empresarial são um grande sucesso, já que automatizam tarefas, diminuem a burocracia e alavancam a transformação digital de uma empresa. No entanto, contar com aplicativos genéricos pode ser frustrante, principalmente por dificuldades técnicas.

Hoje já existem soluções de TI criadas especificamente para o setor imobiliário. As plataformas de gestão possuem recursos voltados para as necessidades dessa empresa como, por exemplo, o controle de pagamento de aluguéis para o combate a inadimplência.

O grande diferencial desse tipo de solução é o alto poder de integração. Elas podem conversar diretamente com o site da empresa, tornando possível a inserção rápida de novos produtos no site, o controle de vendas e a monitoria de índices importantes, como o tempo de visitação ou número de conversões em vendas.

Softwares de gestão imobiliária ainda podem ser integrados a sistemas CRM (Customer Relationship Manager ou Gestão de Relacionamento com Clientes), ferramenta importante para conhecer compradores e leads da empresa. Os CRM organizam os contatos da empresa e ajuda a visualizar as preferências de públicos segmentados, melhorando o embasamento para ações de marketing direcionadas, por exemplo.

Agilize contratos de locação com a assinatura eletrônica

A burocracia envolvendo contratos de locação no papel pode fazer com que a concretização de negócios demore dias ou, às vezes, até semanas! Especialmente para clientes que têm certa urgência em se mudar, essa lentidão representa uma frustração imensa. Para o locatário e a imobiliária, por sua vez, a espera significa prejuízo. Afinal, é tempo sem receber o valor do aluguel!

Felizmente, as novas tecnologias permitem acelerar todo esse processo. Hoje em dia é possível resolver um contrato de locação em uma plataforma totalmente digital, sem a necessidade de papéis. E é aí que entra a assinatura eletrônica.

Para você ter uma ideia, a RE/MAX, maior rede de franquias imobiliárias do mundo, adotou esse tipo de solução. Com ela, o fechamento dos contratos de locação passou de 15 dias para menos de 24 horas!

Além de ser um método mais seguro e transparente para os clientes, a assinatura eletrônica também reduz significativamente o tempo de trânsito que o documento físico precisaria percorrer até circular pelas mãos de todos envolvidos na transação.

Mas é importante destacar que, apesar de a assinatura eletrônica já ser aceita normalmente para contratos de locação, a compra e venda de imóveis ainda exige um documento físico com a assinatura dos envolvidos no papel, além de uma jornada maior e um processo burocrático muito mais complexo para sua concretização.

Apresente apartamentos com a realidade virtual

Também chamada de RV ou VR, a realidade virtual ainda é uma tecnologia relativamente recente, mas já provou ser uma excelente ferramenta para apresentação de imóveis. Com ela, um potencial cliente pode conhecer dezenas de apartamentos, casas e salas sem precisar ir fisicamente até eles, por meio de uma experiência imersiva. É possível inclusive ver um imóvel que ainda está na planta e até testar diferentes decorações e revestimentos.

Naturalmente, antes de fechar uma locação ou venda, é provável que o cliente queira ver o imóvel com seus próprios olhos. Ainda assim, a possibilidade de apresentar um tour do local por meio da realidade virtual pode economizar gastos com deslocamento e tempo na agenda dos corretores.

Como fotos do local e plantas baixas, a experiência com a realidade virtual ajuda no processo de tomada de decisões de cliente. E como a tecnologia ainda é uma novidade, a experiência pode fazer parte da estratégia de conquista do vendedor!

Além da realidade virtual, outra ferramenta tecnológica similar que pode ser empregada no contexto imobiliário é a realidade aumentada (AR). Enquanto na VR o usuário visita um ambiente totalmente digital, a AR é capaz de incrementar um local físico na tela de um dispositivo com câmera. Logo, é possível usar aplicativos de AR para, por exemplo, testar revestimentos diferentes em um imóvel ou verificar se um móvel vai caber na sala.

Agora que você já sabe como é uma imobiliária on-line e como a tecnologia está transformando esse setor, aproveite para entender como a RE/MAX fez para digitalizar seus processos com validade jurídica usando a assinatura eletrônica!

Tags