A transformação digital pode ser definida como a adoção de tecnologias digitais em todas as etapas da rede de valor de uma empresa, desde a cadeia de suprimentos até a produção e distribuição. Tem como objetivo aumentar tanto sua receita como a produtividade.

De acordo com um estudo conduzido pelo Grupo ASSA, apesar de a adoção de tecnologias digitais ser alta no Brasil, sua efetiva assimilação nos processos de negócio ainda é bastante lenta. Segundo o relatório, esse é o maior desafio enfrentado pelas companhias nacionais.

O uso de banda larga, as redes de dados móveis, a febre das redes sociais e a telefonia digital fazem parte da vida das organizações, certo? Mas como exatamente essas ferramentas afetam o dia a dia do ambiente empresarial? Pois acompanhe o post de hoje e descubra!

Transformação na rotina

Para Kenneth Corrêa, diretor de performance na 80 20 Marketeria Digital, a principal mudança é que, ao longo do tempo, qualquer organização evolui para dar menos prioridade à inovação, principalmente pela questão do risco. Normalmente, quando a empresa vai se consolidando, os resultados se tornam ativos. E com o crescimento do patrimônio vem o medo da perda, bem como a necessidade de tirar o máximo de proveito dos recursos.

As 2 estratégias provocam aversão ao risco, que, por consequência, gera uma barreira no caminho da diferenciação. “A maior mudança na rotina deve ser a de criar um clima positivo para a inovação e, principalmente, abraçar o risco. Sem mudança, não há risco. Sem risco, não há inovação. Sem inovação, não há transformação digital”, resume Corrêa.

Na opinião de Cari Mello, diretor geral, coach, mentor e palestrante do Núcleo Pluri de desenvolvimento pessoal e profissional, uma estratégia digital afeta tudo e todos. “Achar que fazer transformação digital é digitalizar documentos e processos é um ledo engano”, diz.

Se não houver uma mudança cultural na empresa, as coisas não correrão bem. Portanto, é fundamental que a gestão de pessoas seja moderna e entenda a agilidade dos novos tempos e das novas linguagens. Além disso, a gestão precisa de lideranças desapegadas de hierarquia para que faça da transformação digital uma mudança de patamar empresarial, renovando seu posicionamento no mercado. É uma oportunidade única de produzir sustentavelmente e dar longevidade à empresa.

Sucesso da implementação

Para ter sucesso na implementação de uma estratégia digital, não existem soluções mágicas. Mas o roteiro a seguir já pode ajudar bastante:

  1. Comece transformando sua maneira de pensar para uma forma digital. Para isso, existem diversas possibilidades de cursos e treinamentos. Só então comece seu planejamento.
  2. Amplie a cultura digital para as pessoas estratégicas da empresa. Assim, tanto durante como após a implementação, colha informações sobre como as mudanças são vistas e faça desse processo o início do seu planejamento.
  3. Evite transferir para o digital o que está no modelo convencional. Visualize novas formas de gestão, processos ou outras áreas que possam se aproveitar das possibilidades digitais.
  4. Revise a estrutura hierárquica e avalie a forma de pensar de todos os profissionais da empresa. Lembre-se de que facilidade com o uso da tecnologia não é suficiente. Ética e abertura para mudanças são fundamentais nesse novo mundo.
  5. Teste exaustivamente antes de partir para a produção. E não se preocupe apenas com a parte técnica, pois no digital as intervenções pessoais são ainda mais impactantes para definir o sucesso ou o fracasso de um projeto.
  6. Inicie um programa de melhoria contínua depois de implantado e em devido funcionamento, pois a única certeza que você pode ter é de que tudo vai mudar.

Alinhamento de pilares

Ainda falando sobre a implementação bem-sucedida da transformação digital, é importante ressaltar que seus pilares devem estar alinhados. São eles:

  • Pessoas;
  • Processos de negócios;
  • Valor;
  • Tecnologia;
  • Segurança;
  • Níveis hierárquicos;
  • Diferencial competitivo;
  • Comunicação.

Como reforça Corrêa, “é fundamental que a empresa entenda as pessoas, pois são elas os verdadeiros pivôs da mudança”.

Resumo de benefícios

A eficiência é natural em projetos pensados e implementados de forma digital, melhorando desde a produção até a forma de cobrar clientes, passando pelo atendimento e pela logística no meio do caminho. A melhoria da competitividade é resultado de um processo profundo de repensar o negócio, pois só a tecnologia não torna a empresa mais eficiente e competitiva.

Em vez de imóveis com placas de divulgação ou anúncios em jornais, por exemplo, agora o Google lista centenas de concorrentes. “É preciso comunicar algo que realmente diferencie a empresa para que a mídia digital e as redes sociais sirvam de divulgação de diferenciais reais e inspiradores”, recomenda Cari Mello.

Confira só alguns dos principais benefícios trazidos pela transformação digital:

  • Maior velocidade na execução das tarefas;
  • Rapidez no acesso às informações — ou até em tempo real;
  • Segurança no registro das informações e possibilidade de uso futuro dos dados;
  • Possibilidade de ganho de escala — dependendo da atividade;
  • Maior controle dos processos, de seu andamento, da produtividade e dos resultados;
  • Agilidade na tomada de decisão;
  • Flexibilidade nas mudanças de rota;
  • Visibilidade de mercado.

Ganho de eficiência

Segundo Corrêa, se a empresa possui um planejamento com objetivos bem definidos e faz um bom diagnóstico do ambiente em que está inserida, a transformação digital é a melhor alternativa para atingir suas metas. A eficiência vem por meio da automação e do ganho de escala, bem como da transparência das informações.

As empresas já estabelecidas estão correndo atrás do prejuízo e novas startups com modelos disruptivos surgem todos os dias, o que gera uma pressão para que as companhias fiquem cada vez mais antenadas às ferramentas tecnológicas voltadas para seus negócios.

Hoje, principalmente devido ao uso em massa dos smartphones, não há mais grandes barreiras para a adoção de novas tecnologias. “Ainda que tenhamos barreiras pessoais ou de aprendizado de algum processo, o fato de passarmos muitas horas por dia conectados à internet (seja pelo computador ou celular) faz com que entendamos os processos digitais como naturais, o que tem feito toda a diferença”, observa Corrêa.

As empresas estão, portanto, frente a um grande desafio: os líderes e profissionais não entenderem a mudança de paradigma e continuarem a pensar e trabalhar de forma convencional. E isso compromete os benefícios trazidos pela transformação digital.

Pronto para pensar, planejar e implementar de forma digital? Pois para ficar por dentro desse e de tantos outros assuntos igualmente relevantes para o sucesso da sua empresa, curta agora nossa página no Facebook e nos siga no Twitter!

(Visited 615 times, 1 visits today)

Tags