Atualmente, a internet não pode mais ser vista apenas como uma rede de computadores, visto que as possibilidades a ela associada a transformou em uma rede global de pessoas, estratégias e negócios. Esse desenvolvimento acelerado impacta também a tecnologia no setor jurídico e abre amplas oportunidades de crescimento e de aumento da competitividade.

Entender detalhadamente como anda a inovação nesse segmento — e o que a transformação digital representa em termos de sustentabilidade — auxilia os juristas a acompanhar as principais mudanças nesse setor e adaptar-se às suas principais tendências.

Se você quer compreender melhor como a tecnologia pode ser aplicada a essa área para agilizar processos, otimizar recursos e facilitar o dia a dia dos profissionais do Direito, este artigo foi escrito para você. Continue a leitura e descubra muito mais sobre os benefícios da tecnologia no setor jurídico!

Como a tecnologia no setor jurídico impacta a sustentabilidade dos negócios?

Entender as tendências da tecnologia no setor jurídico é essencial ao crescimento desse ramo, já que o setor é um dos que mais demoram a se adaptar a novas tecnologias. Contudo, muitos profissionais do Direito já perceberam o quanto a adequação às mudanças impactam o desenvolvimento de seus negócios.

Nos últimos anos, a área jurídica evoluiu perceptivelmente em todas as suas vertentes. A busca por maior eficácia e eficiência nos serviços e o aumento da segurança e da celeridade nos processos são os principais motivos que sustentam a necessidade de transformar o “modus operandi” nessa área.

Assim, toda a dinâmica jurídica — sobretudo em referência ao futuro dos acordos e à flexibilização dos processos — tem assumido uma nova roupagem e, aos poucos, está migrando para um formato mais moderno.

Quem atua nesse ramo já percebeu que mudar significa identificar novas oportunidades que se abrirão. O resultado se revela na modernização do setor, na maior produtividade dos envolvidos nesse sistema e, principalmente, na satisfação dos clientes com os serviços.

Assim como ocorre em muitas outras áreas, os profissionais do Direito também precisam manter a mente aberta e investir nas ferramentas tecnológicas disponíveis para esse setor. Do contrário, a tendência para quem não se adapta às mudanças impostas pelo desenvolvimento tecnológico é se sujeitar ao risco iminente de perder valores substanciais, ser engolido pela concorrência e desaparecer do mercado.

Quais são as principais mudanças no setor jurídico?

Listamos as principais mudanças resultantes da influência do avanço da tecnologia no setor jurídico. Veja quais são!

Nova visão dos negócios

O uso das ferramentas de TI tem sido um forte aliado para permitir que a gestão mantenha o foco nos objetivos mais relevantes em todas as áreas de negócios. No ramo jurídico, isso não poderia ser diferente, visto que as amplas possibilidades que os insumos tecnológicos representam permitem gerir, de maneira mais segura, os departamentos que necessitam ser mais produtivos e eficientes.

Essa mudança resulta da adoção de um novo olhar sobre os pilares mais importantes que direcionam o empreendimento. Tanto os profissionais liberais como as grandes empresas de advocacia estão reconhecendo a necessidade de transformar o modelo operacional e tático e adotar, urgentemente, uma visão mais estratégica.

Mudanças operacionais

Em um segmento cada vez mais competitivo, para enfrentar a concorrência e se fortalecer no mercado convém investir em ferramentas tecnológicas que permitam melhorar os métodos de trabalho e garantir vantagens que simbolizam algum diferencial de sucesso.

Entretanto, essa nova dinâmica específica atrelada à transformação digital exige uma mudança profunda e uma maior discussão sobre a maneira como o Direito é exercido na prática. Muitos advogados autônomos ou ligados a instituições já se conscientizaram da necessidade de inovar os recursos de gestão e apostar em sistemas que possibilitem a exploração dos benefícios associados à Era da informação.

Maior uso da tecnologia

A adesão às soluções tecnológicas para a área jurídica simboliza mudanças no foco estratégico, cujo mecanismo se remete, basicamente, a um ambiente totalmente web. Essa inovação proporciona maior praticidade, dinamismo, agilidade, flexibilidade, segurança e efetividade aos serviços prestados pelos escritórios de advocacia e empresas desse segmento.

Muitos são os benefícios da adequação à tecnologia no setor jurídico, já que o uso da TI pelas organizações favorece transformações relevantes e que contribuem para a segurança e a continuidade do empreendimento.

Os avanços tecnológicos possibilitam o compartilhamento do conhecimento, a troca segura de dados e de informações sensíveis, além de facilitar o gerenciamento dos autos e processos e integrá-los automaticamente aos tribunais. Na atualidade, isso tem ressignificado a forma de trabalho jurídico, influenciado o relacionamento com o cliente e garantido benefícios incontáveis ao crescimento desse setor.

Integração às novas áreas de conhecimento

Cada dia mais, a demanda pelos serviços jurídicos ganha dimensões mais complexas, com variadas formas de jurisdições interligadas e dependentes de outras áreas de conhecimento. Essa maior integração faz com que os juristas sejam convidados a opinar sobre temas referentes à legalidade ou ilegalidade de um serviço, ação ou mesmo questões relativas à economia e política.

Essa tendência tem exigido desses profissionais mais conhecimentos de outras áreas não afins. De igual modo, a velocidade do processamento de informações também exige que profissionais de outros segmentos adquiram conhecimentos de Direito, ou de áreas correlatas ao ensino e pesquisa.

Essa nova realidade vivida hoje pelos diferentes segmentos do universo corporativo resulta da chamada “globalização hi-tech”, que impulsionou a integração entre todos os setores do mercado. Logo, essa troca de conhecimento torna-se primordial porque propõe soluções inovadoras, potencializa o dinamismo dos negócios e promove a  internacionalização do conhecimento.

Evolução para a Advocacia 4.0

Uma das principais mudanças associadas à tecnologia do setor jurídico é a transformação da forma tradicional de exercício do direito para a adaptação imposta pela revolução da Advocacia 4.0.

Afinal, o desenvolvimento do setor está sendo construído sobre uma base bem mais sólida e que tem como pilar principal as inovações tecnológicas como modelo central e estratégico.

Isso significa que as possibilidades oferecidas pela tecnologia a torna uma forte aliada para facilitar a adesão de um novo modelo de serviços jurídicos que propõe uma prática jurista focada na excelência do atendimento ao cliente.

No entanto, modificar a rotina de trabalho no Direito não se torna um luxo, mas praticamente uma obrigação. Para os profissionais que já perceberam a importância de manter a mente aberta às possibilidades tecnológicas, o novo modelo de advogar já pode ser chamado de decisão estratégica.

2. Quais são as tendências de tecnologia no setor jurídico?

Atualmente, as inovações de tecnologia no setor jurídico possibilitaram incontáveis benefícios a esse segmento. Adotar esses recursos — e seguir as tendências — aumenta a viabilidade de soluções em diversos sentidos, o que é essencial ao maior crescimento dos negócios.

Enumeramos algumas tendências mais relevantes. Confira!

Inovações no marketing jurídico

Acompanhar as inovações e tendências no marketing jurídico auxilia bastante a gestão na tomada de decisão e reduz o risco de investir em estratégias de retorno duvidoso. Além do mais, ficar de olho nos modelos adotados pelas empresas de sucesso ajuda a perceber os pontos que merecem mais atenção.

Assim, adequar-se aos novos modelos de marketing requer o uso de criatividade e de habilidades para perceber onde investir para atingir os objetivos. Mesmo em face das rápidas mudanças de comportamento — que tanto influenciam a expectativa do cliente — é preciso buscar novos métodos e crescer continuamente.

Quem atua no ramo jurídico precisa encontrar novas formas de melhorar os serviços e conquista mais clientes. A boa qualidade dos serviços sempre gera um marketing positivo e, na prática, facilita a captação de novas leads.

No entanto, é preciso ter em mente que as formas antigas de conquistar novos consumidores já não funcionam mais. Por isso, é necessário rever a maneira que as abordagens tradicionais estão sendo utilizadas e apostar em metodologias mais eficazes.

Blockchain aplicado ao Direito

Antes de conhecer as aplicações desse recurso na área jurídica, convém compreender o conceito de “blockchain”. Em linhas gerais, o termo “blockchain” se refere a uma “cadeia de blocos” que contém inúmeras informações criptografadas, e que não podem ser mudadas.

Mas a tecnologia que envolve os recursos associados ao blockchain não se limita apenas a essa função. Há, na verdade, um conjunto de diferentes tecnologias que sustentam a arquitetura de todos esses sistemas computacionais: os mais relevantes são o armazenamento de dados, alguns protocolos específicos para a segurança da comunicação e métodos de criptografia exclusivos para essa ferramenta.

Vale ressaltar que, no início, as utilidades de blockchain eram restritas ao setor econômico a fim de assegurar maior proteção nas transações com as promissoras criptomoedas.

Com o passar do tempo, algumas potências de destaque global — como Suíça e Japão — apostaram na segurança e na eficiência dos blockchains para implementar recursos favoráveis à segurança das eleições.

Assim, ainda que seja mais recente, o uso do blockchain no Direito ampliou a importância dessa ferramenta. Sua segurança e flexibilidade têm proporcionado bons resultados na área de Direito.

Nesse campo de atuação, o uso do blockchain possibilita verificar a autenticidade de documentos digitais, gerenciar contratos e até mesmo guardar dados sensíveis sobre identidade de pessoas físicas e jurídicas.

Machine learning

Esse recurso possibilita incontáveis benefícios para melhorar o nível de experiência do usuário nas plataformas web, já que pode influenciar diretamente a tomada de decisão.

A exploração de recursos baseados na captação de dados via sistemas cognitivos já existem há algum tempo. No entanto, com o crescimento tecnológico, esses serviços estão sendo cada vez mais utilizados.

Isso sugere a necessidade de adequação a essas tendências e, principalmente de preparar tecnicamente os profissionais e colaboradores que vão lidar com essas demandas.

A cada dia, o volume de dados está cada vez maior, e isso dificulta a análise pelos humanos. Assim, é preciso buscar formas de facilitar esses serviços. Tomar decisões, direcionar planejamentos e ações estratégicas com o apoio de sistemas cognitivos torna-se uma excelente alternativa para otimizar as atividades de rotina.

Assinatura eletrônica

Uma das tendências mais benéficas para a digitalização do judiciário é a assinatura eletrônica. Esse recurso possibilita a assinatura de contratos, o acesso e o compartilhamento de processos por meio de dispositivos eletrônicos como smartphones, tablets, notebooks ou computadores.

Com critérios de segurança e validade jurídica, o uso da assinatura eletrônica representa grande viabilidade de soluções, autenticidade, agilidade e integridade aos sistemas e processos utilizados pelo departamento jurídico.

Entre as inúmeras funções que a assinatura eletrônica apresenta destacam-se a criação de fluxos, a otimização da agenda e a possibilidade de envio em lote. Permite, ainda, a automação das notificações dos signatários e o envio e armazenamento de documentos processuais diretamente da plataforma em nuvem, permitindo o acesso a qualquer momento e via dispositivo móvel.

Com isso, os advogados podem assinar documentos a distância, economizar tempo e recursos e, ainda, utilizar se for preciso o mesmo certificado digital expedido pela OAB. Isso induz à reflexão sobre a importância de estar inserido nos moldes de trabalho característicos da Era digital.

Esse dinamismo resultante dos grandes investimentos e pesquisas de TI em prol da adequação à tecnologia do setor jurídico implica mudanças substanciais e incorpora fatores favoráveis ao desenvolvimento dessa área. Essa nova conjuntura permite aos profissionais do Direito o uso inteligente desses recursos, o que é essencial ao fortalecimento dos negócios.

Armazenamento em nuvem

Tanto os profissionais liberais em seus escritórios de advocacia como as grandes empresas não necessitam mais se preocupar com uma infraestrutura de TI que garanta a segurança exigida por esse setor.

Quem atua na área jurídica pode contar com os benefícios da computação em nuvem para guardar documentos importantes, dados e informações que não podem ser corrompidos ou perdidos. Os documentos guardados na nuvem podem ser compartilhados e acessados em qualquer hora e lugar, o que facilita a rotina, reduz custos e favorece a expansão dos negócios.

Quais são os principais benefícios da tecnologia no setor jurídico?

Listamos algumas vantagens relacionadas ao uso da tecnologia no setor jurídico. Confira quais são elas e veja como aplicá-las para impulsionar a produtividade de seu trabalho.

Economia de tempo e recursos

As facilidades tecnológicas estão se tornando grandes aliadas dos profissionais do Direito em diferentes modalidades de atuação. Os recursos tecnológicos são de grande valia para a realização de reuniões, videoconferências ou até mesmo para negociações entre empresas parceiras e fechamento de acordos entre advogados e seus clientes.

Utilizar essas ferramentas flexibiliza o cotidiano, haja vista a falta de tempo, a agenda apertada e os problemas relacionados à locomoção entre os diversos locais em que os advogados precisam atuar. Por isso, poder contar com essas alternativas representa economia de tempo e de recursos também para a área jurídica.

Otimização da rotina

Priorizar a informatização da rotina de trabalho é um dos primeiros passos para possibilitar a integração das principais atividades e, assim, facilitar a gestão de todos os processos. Essa medida é fundamental para possibilitar que os bancos de dados sejam constantemente atualizados.

Além disso, essa é uma forma segura e prática de conseguir que os documentos mais importantes sejam digitalizados e fiquem disponíveis para o acesso ou consulta online.

Em termos de suporte técnico, manter os sistemas informatizados contribui para melhorar a qualidade dos serviços em rede e facilita o trabalho da equipe de manutenção.

Também otimiza a comunicação com os clientes, auxilia o advogado a diminuir o volume de documentos arquivados e a gerenciar os serviços sem a necessidade de estar presente nos tribunais, por exemplo.

Quando bem empregados, os recursos tecnológicos podem tornar a rotina do advogado muito mais ágil, prática e dinâmica. Em síntese, o uso da tecnologia no setor jurídico permite que os profissionais desse ramo consigam mais tempo para se dedicar a outras atividades. Isso auxilia o bem-estar mental, reduz o cansaço físico, eleva a produtividade e melhora a qualidade de vida em diferentes aspectos.

Controle de prazos

Para auxiliar no controle de prazos ou para agilizar a agenda nos períodos em que o fluxo de atividades é mais intenso, o uso da tecnologia no setor jurídico torna-se um importante diferencial.

Além de administrar e de acompanhar processos para não incorrer no risco de perder os prazos estipulados, muitos advogados têm outras tarefas paralelas. Por isso, o ideal é lançar mão de recursos — como os softwares específicos para o Direito — que ajudam no controle da rotina por meio de alertas, notificações e outras formas de lembretes.

Possibilidade de compartilhar documentos online

Saber explorar as possibilidades de cloud computing — ou computação em nuvem — corresponde a inúmeras vantagens para o setor jurídico. A adoção desse tipo de serviço tem crescido bastante, o que o coloca entre as opções mais utilizadas entre instituições, independentemente do tamanho ou do segmento.

Normalmente, as empresas utilizam a computação em nuvem para realizar backup e armazenar — ou compartilhar — documentos. A possibilidade de conseguir economizar recursos financeiros e espaço físico nas máquinas ou em outros dispositivos beneficia bastante o trabalho dos advogados.

Como aplicar a tecnologia no setor jurídico?

A primeira vantagem de explorar as inovações da tecnologia resulta da informatização da rotina de trabalho, o que já representa transformações positivas como a modernização dos serviços e o aumento da produtividade.

A partir desse passo, um mundo de novas oportunidades e soluções se abrirão. Entre os mais relevantes destacam-se a flexibilidade e a melhoria da gestão dos autos e processos. Essa otimização dos serviços jurídicos resultará da compilação das informações, do monitoramento de dados públicos e também da possibilidade de resolução online de conflitos.

Logo, os benefícios oriundos do investimento em diferentes estratégias justificam o investimentos nos recursos voltados para a tecnologia no setor jurídico. O uso da inteligência artificial também oferece diferenciais relevantes: o uso de chatbots tem revolucionado as formas de atendimento ao cliente e se mostrado eficiente para direcionar soluções de mediação e negociação no ambiente virtual.

Por que a digitalização dos documentos otimiza a rotina no setor jurídico?

Esse importante processo facilita a leitura de texto, imagem ou de uma informação que precisa ser registrada e guardada. Por isso, a digitalização é um recurso que permite transformá-la em um formato eletrônico para salvá-la em dispositivos móveis ou na nuvem.

Uma das vantagens da digitalização de documentos é, em caso de perda, poder contar com a recuperação subsequente dessas informações e dos registros específicos. Essa agilidade garantida nos processos documentais é fundamental para elevar a qualidade dos serviços prestados e melhorar o nível de excelência no atendimento ao cliente.

Listamos algumas das vantagens garantidas por esse mecanismo. Confira!

Diminui o risco de extravio ou de furto de informações sensíveis

A digitalização de documentos protege dados e informações ao reduzir o risco de acidentes, de perda ou de roubo desses conteúdos. Comparando minimamente os mecanismos físicos e digitais, pode-se afirmar que os documentos em papel podem ser facilmente danificados, o que inviabiliza as chances de recuperá-lo. Se digitalizados, as chances de destruição são mínimas.

Outro aspecto relevante em relação à segurança das informações é o uso de senhas criptografadas, que reduz ainda mais o risco de furto e de extravio. Além disso, a própria definição das autoridades de acesso limita os usuários que podem acessar esses documentos. Isso representa bem mais segurança para a proteção dos arquivos confidenciais ou dados sensíveis.

Esse processo gera outros benefícios, como a facilidade de gerar relatórios online utilizando as versões eletrônicas desses documentos. Possibilita, assim, fazer um melhor controle das informações e facilita a criação de um banco de dados mais atualizado.

Logo, aprimorar essa tarefa resulta em maior praticidade para os colaboradores, melhora os níveis de serviço e contribui para a otimização do relacionamento com o cliente.

Eleva a confiabilidade nos serviços

Optar pela digitalização dos documentos e não precisar mais manipular a papelada das pastas e dos arquivos acentua o nível de confiança e a eficiência dos serviços. Mediante a competitividade cada vez mais intensa, os profissionais do Direito precisam garantir que a sua clientela terá proteção e segurança de informações privadas que lhe foram confiadas.

Assim como a legitimidade da lei, cumprir com esses acordos e manter a ética profissional são atributos que devem compor a missão de quem atua nesse campo. Ter esses cuidados é essencial para manter uma imagem positiva dos negócios e evitar danos que envolvam a instituição.

Melhora o atendimento ao cliente

Usar documentos digitais contribui para tornar o atendimento bem mais rápido e preciso. Isso porque agiliza os processos de comunicação interna e externa, integra os diferentes setores e melhora os resultados.

Logo, a digitalização é um recurso que potencializa as vantagens da tecnologia no setor jurídico, já que proporciona melhoria sistemática e estratégica nessa área. Contar com as infinitas possibilidades resultantes da transformação digital é, sem dúvida, um diferencial que eleva as chances de maximizar os negócios e cooperar com a modernização dos serviços no campo do Direito.

Gostou de conhecer os benefícios da tecnologia no setor jurídico? Que tal realizar um teste grátis da plataforma de assinatura eletrônica da DocuSign?
assinatura eletrônica