Compreender quais são os principais desafios do RH é um dos pontos mais relevantes na hora de pensar em estratégias adequadas ao fortalecimento dos negócios.

Para disso, o profissional dessa área pode apostar em ferramentas tecnológicas para automatização dos seus processos e assim ter mais tempo disponível para cuidar da gestão. As atuais mudanças no mercado de trabalho sugerem a necessidade de um RH estratégico, inovador e mais flexível.

Pensando nisso, listamos seis desafios comuns à rotina do setor de RH, e que merecem atenção especial no direcionamento das decisões e na busca de resultados mais efetivos. Veja quais são!

1. Adaptação às mudanças na forma de contratar

Com as rápidas mudanças no cenário econômico e mediante à influência das novas tecnologias, o setor de RH passou por inúmeras modificações internas. Sob essa nova vertente, o capital humano é mais valorizado pelas empresas.

Com isso, os responsáveis pelo RH estão remodelando a visão em relação à necessidade de mudanças também na contratação. Na atual conjuntura, é preciso focar qualidades que realmente representem maiores possibilidades de melhoria no desempenho das equipes.

Alcançar resultados mais expressivos só será possível por meio do desenvolvimento de novas estratégias, e que estejam alinhadas às mudanças experimentadas pelo universo corporativo contemporâneo.

Por isso, a missão do RH é manter o foco em atrair colaboradores certos, além de desenvolver políticas de retenção de talentos que atendam ao perfil exigido para cumprir as metas mais desafiadoras da organização.

2. Nova gestão de pessoas

Nos dias atuais, a necessidade de uma nova percepção de como gerir pessoas está se tornando o diferencial entre as empresas de destaque. As grandes corporações do país, assim como as multinacionais que detêm o monopólio em diferentes áreas e serviços, apostaram nisso e saíram na frente rumo ao sucesso.

O que se vê, então, é que muito dos principais desafios do RH estão interligados a posturas e valores baseados em elementos básicos, cuja solidez consiste na valorização dos funcionários.

Nesse contexto, o novo colaborador — que está alinhado às tecnologias mais recentes — mantém firme a expectativa de poder contribuir, ao máximo, com o crescimento da instituição que lhe deu crédito e oportunidades.

Porém, algumas empresas ainda trabalham de forma arcaica, e não acreditam no potencial da tecnologia para revolucionar os processos e torná-las mais competitivas. Isso dificulta o alinhamento entre a empresa e os colaboradores modernos.

Consequentemente, há o desperdício de talentos e de potencial humano. Na maioria das vezes, isso ocorre pela falta de percepção da importância de focar nesse novo modo de gestão de pessoas.

Por isso, a competitividade de mercado exige um profissional de Recursos Humanos que tenha habilidades como a intuição na captação de talentos e inteligência emocional bem desenvolvidas.

3. Armazenamento na nuvem

É praticamente impossível tornar-se um gestor de RH qualificado sem acompanhar as novidades e as facilidades tecnológicas disponíveis para esse segmento. Com as novas ferramentas no mercado, a execução das tarefas de rotina serão bem mais simples e prática.

Por ser um setor bastante estratégico em qualquer empresa, o RH necessita buscar alternativas que favoreçam a redução de tempo e de recursos financeiros. Logo, é necessário investir em plataformas, softwares e ferramentas de armazenamento na nuvem.

Recursos como a assinatura eletrônica tem sido uma excelente opção para diminuir o tempo utilizado na execução de determinadas atividades operacionais. A praticidade e a segurança de poder assinar e liberar documentos virtualmente otimiza o trabalho da gestão de RH. Não ter que arquivar todos os documentos em papel também economiza dinheiro e evita trabalho na hora de buscar algum documento.

Logo, para o desenvolvimento e integração dos setores da empresa, o auxílio dos recursos digitais é imprescindível, e pode assegurar resultados bem mais promissores. Mediante a tantas mudanças, é necessário se adequar às exigências do mercado para se manter mais competitivo e superar os principais desafios do RH.

4. Melhoria dos processos de comunicação

A atual dinâmica do mercado exige que a liderança invista em capacitação, e que melhore os processos de comunicação internos e externos. Hoje, não há espaço no mercado para o gestor que não desempenha sua função com excelência.

Logo, quem atua nesse ramo precisa estar cada vez mais preparado, atualizado e antenado com o que há de melhor no mundo Hi Tech. Nessa conjectura, o profissional de RH que não remodelar a sua forma de comunicação será, automaticamente, substituído.

Nesse contexto, as empresas precisam investir em tecnologias que favoreçam o trabalho dos gestores. É necessário buscar soluções para melhorar a comunicação, e que possibilitem alcançar as metas mais desafiadoras impostas por esse setor tão importante.

5. União de interesses entre a empresa e seus colaboradores

O setor de RH é também responsável por promover um “link” capaz de conectar as pessoas aos principais objetivos e estratégias de qualquer corporação. Se de um lado estão as empresas — que tentam driblar a crise —, do outro, encontram-se os colaboradores dispostos a oferecer seus talentos para auxiliar no alcance dessa meta.

Logo, o RH precisa ser esse elo que une os interesses das duas “frentes”, a fim de que haja uma harmonia favorável ao crescimento e desenvolvimento tanto da empresa quanto do colaborador.

Vale ressaltar que um dos grandes desafios do RH é perceber que quem está dentro da empresa, têm sonhos, objetivos, e principalmente um plano de carreira que alimenta a sua esperança de uma real oportunidade para ir além.

Para tanto, é necessário compartilhar responsabilidades, e depois somar os interesses em prol de um bem comum.

6. Fortalecimento da liderança

Atualmente, o perfil das novas gerações de colaboradores e o crescente avanço da tecnologia contribui para que haja maior transparência entre a postura dos novos contratados. Não raro, isso gera insegurança em muitos líderes.

Essa pressão imposta pelos funcionários — cada vez mais preparados para o mercado de trabalho — sugere a necessidade de fortalecimento da liderança. Por isso, o líder moderno precisa estar sempre disposto a absorver novas formas de aprendizado que, na prática, são essenciais à superação desses desafios.

Percebe-se, por fim, que o papel dos Recursos humanos nunca foi tão relevante como em nossos dias. A natural competitividade de mercado é, de certa forma, a mola propulsora para motivar as empresas a buscar soluções. Ou seja, de novas propostas que sinalizem à superação dos desafios do RH, e que contribuam com a sustentabilidade dos negócios.

Agora é com você: que tal testar a assinatura eletrônica gratuitamente para sua área de RH e sentir na prática os benefícios que ela pode gerar ao eliminar o papel?