O avanço científico possibilitou uma transformação digital tão extraordinária que as antigas práticas do varejo estão com os dias contados. A tendência é que elas sejam substituídas por recursos como o reconhecimento facial, que mais se assemelham ao que vemos em filmes de ficção científica.

Tendo isso em vista, vamos abordar, neste artigo, o que é e como funciona o reconhecimento facial, quais os benefícios proporcionados por essa tecnologia, algumas de suas principais aplicabilidades no varejo e as áreas nas quais pode ser adaptada. Acompanhe!

O que é e como funciona o reconhecimento facial?

Ainda que tenha diferenças específicas e individualizadas, o rosto humano tem uma composição básica que praticamente não é inalterada. Essas características são interpretadas pelas ferramentas tecnológicas como aspectos que permitem a identificação facial.

Na realidade, o reconhecimento facial é possibilitado por um recurso tecnológico que utiliza uma infinidade de algoritmos matemáticos os quais dividem e subdividem as imagens captadas por uma foto em inúmeros pontos de dados — conhecidos como pixels.

Por meio desses algoritmos e de um software com função de manipular os dados obtidos, é possível registrar somente os caracteres do rosto ou os movimentos executados pela pessoa.

Inicialmente, é necessário identificar o rosto por meio de uma câmera. O equipamento precisa ser digital, como webcam ou smartphone. Os aplicativos utilizados para esse fim mapeiam os pontos específicos da face.

Geralmente, os dados mais explorados são o tamanho da cabeça, o espaço ocupado pela face, o formato dos dois olhos e a distância entre eles, o comprimento e a largura do nariz, detalhes da boca, do queixo e das bochechas. Essas especificidades são identificadas por meio de minuciosos cálculos matemáticos.

Essas informações vão compor um banco de dados no qual diferentes funções poderão ser manipuladas ou empregadas para identificação pessoal. O princípio básico do reconhecimento facial é o mesmo: detectar uma imagem em forma geométrica, montá-la e identificá-la assim como se monta um quebra-cabeça.

Quais os benefícios que o reconhecimento facial no varejo traz ao mercado?

Revolução 4.0 tem gerado muitas ferramentas para otimizar os processos e melhorar a atuação das empresas no mercado. Destacamos algumas das vantagens proporcionadas pelo uso do reconhecimento facial. Veja quais são!

Praticidade

O simples fato de poder obter o reconhecimento do rosto torna-se, em termos de segurança e de praticidade, bastante útil e interessante. No aspecto pessoal, há a possibilidade de ser usado como substituto de senhas pessoais ou como impressão digital.

Segurança

Muitos comércios varejistas brasileiros já estão utilizando o reconhecimento facial para identificar clientes quando chegam ao estabelecimento. Em algumas cidades brasileiras, os órgãos ligados à Justiça já empregam recursos como o cruzamento de dados de imagens de rosto de pessoas que estão sendo procuradas pela polícia. Essas imagens são amplamente divulgadas em seus sites.

Se bem-empregado, esse recurso ajuda os comerciantes em relação aos aspectos de segurança nas lojas, o que também proporciona mais tranquilidade para os consumidores durante as compras.

Fidelização do consumidor

O reconhecimento facial também pode ser usado para oferecer promoções personalizadas, o que favorece a fidelização e a melhoria da experiência do cliente. Diante da concorrência cada vez mais acirrada, é preciso investir em recursos e inovações que favoreçam o crescimento dos negócios.

Como essa tecnologia pode ser adaptada para favorecer o varejo?

O uso do reconhecimento facial possibilita diversas aplicabilidades nos setores de compra e venda. Isso vale tanto para as lojas físicas como para o universo on-line.

Os empreendedores do e-commerce já se valem de soluções que possibilitam verificar os hábitos de seus clientes. Informações sobre quanto tempo seus consumidores costumam ficar navegando na página da loja e quais foram os produtos de interesse são as mais observadas.

Mas a tecnologia permite entender também o comportamento e os principais hábitos dos clientes em lojas físicas. O emprego do reconhecimento facial possibilita o mapeamento — em tempo real — de quem circula pelo estabelecimento.

A identificação desses costumes e características determina, por exemplo, a alteração dos conteúdos das vitrines da loja. A percepção desses detalhes é importante para atender às expectativas dos clientes e potencializar as vendas.

No comércio varejista, essa solução possibilita a observação e a captação de informações precisas. Permite, por exemplo, perceber a reação do consumidor diante de uma gôndola: pela expressão facial dele, é possível analisar o nível de interesse pelo produto que a loja oferece.

Essa solução também promove maior ajuste no atendimento da loja. Muitos estabelecimentos perdem vendas porque os clientes desistem de comprar devido ao tamanho da fila de caixas ou pela má qualidade do atendimento.

Assim, a gestão pode melhorar a organização do fluxo da loja nos horários de maior movimento. Ao detectar o aumento do número de clientes e filas muito extensas, pode-se acionar um novo funcionário para o atendimento nos caixas antes que os consumidores abandonem os produtos.

Quais as tendências para o futuro?

As tecnologias de reconhecimento facial ainda estão em implantação e, por isso, necessitam de correção de eventuais falhas. Todavia, esse recurso já evoluiu bastante e permite aplicações de grande utilidade em diversos segmentos do comércio varejista, como também de outros ramos de negócio.

Em termos de entretenimento, essa tecnologia é bastante empregada no mundo dos jogos on-line. Nessa área, os usuários já executam ações apenas como o menear da cabeça. O uso do controle remoto da TV, em breve, poderá se tornar obsoleto, já que a tendência é utilizar comandos por reconhecimento facial ou por comando de voz.

Os smartphones já contam com muitos desses recursos. Contudo, muitos ainda necessitam de melhoria para reduzir os erros que preocupam os fabricantes. O controle e a liberação do uso da tela de acesso já são possíveis pelo reconhecimento facial.

Em um futuro bem próximo, será possível sacar dinheiro em um banco ou nos caixas eletrônicos sem o uso de cartão ou de senha: o simples reconhecimento facial será suficiente para a execução dessa tarefa.

Essas aplicações da tecnologia disponíveis na atualidade ajudarão a desenvolver novos métodos e práticas que contribuirão para o crescimento das vendas no varejo. Nesse sentido, os gestores necessitam investir em recursos que agreguem valor ao seu empreendimento.

Atualmente, o uso do reconhecimento facial já é uma tendência global e tem sido bastante explorado para alavancar os negócios, maximizar o faturamento e tornar as empresas mais competitivas.

Agora é com você: aproveite a visita ao nosso site e veja também quais os impactos da era digital nos negócios!