Tudo o que você precisa saber sobre tecnologia na indústria farmacêutica

O papel da tecnologia na indústria farmacêutica está crescendo. Há décadas, equipamentos de ponta vêm sendo usados para o desenvolvimento e a produção de medicamentos.

Atualmente, novas soluções são incorporadas em produtos e processos, abrangendo desde a fabricação até a comercialização. Elas são fundamentais para que empresas desse ramo possam garantir agilidade na resposta a doenças e vantagem competitiva frente ao mercado.

Neste artigo, você vai entender como o desenvolvimento dessa indústria está estreitamente ligado à tecnologia!

Como está sendo o investimento em tecnologia na indústria farmacêutica?

Existe tecnologia na indústria farmacêutica desde seus primórdios. As rudimentares máquinas usadas, quando a manipulação química de elementos passou a ser feita em larga escala, são as antepassadas dos equipamentos utilizados atualmente para o desenvolvimento e produção de novos medicamentos.

Novos produtos, assim como processos de pesquisa, fabricação e comercialização mais eficientes, dependem de inovações. Por isso, o investimento da indústria farmacêutica tem se concentrado nisso, aplicando cada vez mais recursos em tecnologia.

Mas, apesar de o mercado apresentar uma ampla demanda e de haver uma gama variada de oportunidades para o uso de tecnologias dentro desse segmento, ainda existem aquelas que não recebem investimento. Isso acontece em especial com soluções que não atendem às necessidades de um grande número de clientes.

Quais são as tecnologias mais usadas na indústria farmacêutica?

Como mencionamos, a indústria farmacêutica é predominantemente química. Nesse contexto, a tecnologia computacional é aplicada por meio dos equipamentos usados na pesquisa e na fabricação.

Além disso, novos usos estão surgindo, de tal forma que essas tecnologias também são empregadas nos processos administrativos e comerciais, assim como na gestão da informação. Veja os principais exemplos a seguir e conheça o futuro da indústria farmacêutica!

Biotecnologia

Biofármacos e biossensores estão substituindo as alternativas químicas e mecânicas, o que permite uma evolução considerável na área. No que se refere aos biofármacos, são medicamentos nos quais técnicas biotecnológicas, como células geneticamente modificadas, são utilizadas para a produção de soluções terapêuticas. A forma como agem e interagem com o organismo humano causa um efeito maior e apresenta menos reações adversas.

Já os sensores são uma combinação de elementos biológicos, eletroquímicos e estruturas mecânicas, que oferecem resultados mais exatos. Pacientes com diabetes, por exemplo, podem usufruir de ambas inovações da tecnologia na indústria farmacêutica e ganhar em qualidade de vida.

Nanotecnologia

A nanotecnologia pode ser usada em associação à biotecnologia para otimizar os resultados. Por meio dela, é possível identificar biomarcadores de doenças no sangue quando a presença deles ainda é pequena, antecipando diagnósticos e permitindo o tratamento precoce e de forma direcionada. Isso prolonga e melhora a sobrevida dos portadores.

Outro uso é nos medicamentos inteligentes que podem ser direcionados para as células doentes, evitando danos para as que estão saudáveis. Também há a opção de implementá-los no acompanhamento do tratamento, enviando informações sobre o consumo dos remédios diretamente para o médico.

Tecnologia da informação

Business Intelligence, Big Data, IoT e Inteligência Artificial são algumas das tecnologias que usam a informação para otimizar resultados. Seus impactos no mundo empresarial são amplamente conhecidos, já que essas tecnologias permitem:

  • prever tendências, crises e oportunidades;
  • melhorar a tomada de decisão;
  • otimizar o relacionamento com os clientes.

A indústria farmacêutica pode usufruir dessas vantagens ao aplicar essas tecnologias. Com isso, ela pode aumentar as vendas, direcionar o desenvolvimento de produtos e favorecer os pacientes.

Além disso, é possível otimizar os processos de pesquisa, já que eles requerem a análise de um grande volume de dados. Por fim, toda essa aplicação da tecnologia nos processos da indústria farmacêutica também leva à redução de custos, o que deixa os preços dos produtos mais acessíveis.

Sistemas de gestão industrial e comercial

A gestão nas empresas que pesquisam e produzem medicamentos, assim como nas farmácias, pode ser facilitada por meio da implementação de novas tecnologia. Assim, esses atores se tornam mais competitivos no mercado. Listamos alguns exemplos de tecnologias a seguir.

Plataformas e sistemas para a gestão da cadeia de suprimentos

A cotação, contratação, recebimento, controle da validade e uso de matérias-primas pela indústria farmacêutica podem ser feitos por meio de aplicativos, diminuindo o tempo das etapas e permitindo o rastreamento dos insumos de ponta-a-ponta.

Softwares de digitalização de processos

Áreas como financeiro, comercial, contábil ou controle da produção podem ser integradas e ter suas tarefas realizadas de forma automatizada. Isso minimiza o risco de falhas e aumenta a produtividade das equipes.

Nuvem

Sistemas em nuvem são uma maneira de garantir a mobilidade, podendo ser implementados em farmácias e fábricas de medicamentos, o que impacta positivamente todo o processo de gestão e vendas.

E-commerces, soluções de pagamento e aplicativos de logística para entregas

Usar e disponibilizar essas opções para o consumidor final é uma maneira de acompanhar a demanda pelo delivery de medicamentos, que cresceu diante das preocupações dos clientes com a segurança e a comodidade.

Assinatura eletrônica

Todas as tecnologias de gestão são completadas pelo uso da assinatura eletrônica, que torna as transações mais seguras e conta com validade jurídica.

Como a assinatura eletrônica vem se tornando parte da rotina dos profissionais dessa área?

A tecnologia na indústria farmacêutica já é parte de seus produtos e processos, sendo usada em larga escala para inovar, produzir, acelerar, gerir e vender.

Nas farmácias, o aviamento de prescrições controladas precisa da assinatura dos farmacêuticos responsáveis. Com a emissão de receitas no formato eletrônico, os profissionais podem usar a assinatura digital para a dispensa dos medicamentos ao cliente.

Além disso, a tecnologia também é importante tanto no lançamento e aprimoramento de medicamentos quanto nos processos comerciais. Para que as rotinas das empresas do setor sejam ainda mais eficientes, ferramentas de assinatura eletrônica devem ser parte do dia a dia da área farmacêutica. Ela é necessária na autenticação de contratos, relatórios e termos de responsabilidade.

Quer conhecer mais sobre a assinatura eletrônica? Entre em contato conosco, a DocuSign tem uma suíte de soluções para acelerar e simplificar seu negócio!

Publicados