Assim como qualquer empresa realiza processos seletivos a fim de escolher os melhores profissionais para fazer parte do seu quadro, também é necessário fazer a qualificação de fornecedores para garantir máxima competitividade no mercado.

Sem esse cuidado, o negócio corre o risco de ter produtos e serviços inferiores aos ofertados pelos concorrentes, perdendo market share, além de poder gerar passivos ambientais e legais devido à falta de cumprimento de normas e ainda ter prejuízos financeiros decorrentes de uma cadeia de abastecimento falha.

Como você pode ver, os impactos podem ser desastrosos. Melhor então ler este post na íntegra para entender como exatamente fazer a qualificação de fornecedores da forma correta e se livrar desses e de tantos outros riscos que podem minar o sucesso do seu negócio!

Vá além de prazo, custo e qualidade

Na prática, ainda há quem baseie a escolha de fornecedores no tripé prazo, custo e qualidade. É seu caso? Pois saiba desde já: existem outros fatores que podem influenciar significativamente sua cadeia de suprimentos, como o cumprimento das legislações ambiental e trabalhista.

Excelência em processos, atendimento e confiabilidade, entre outros quesitos, também devem ser considerados. Lembre-se de que você precisa de verdadeiros parceiros de negócios, fornecedores que possam fortalecer sua imagem perante o mercado — e não o contrário.

Basta fazer uma rápida pesquisa na internet para conhecer grandes empresas que vivenciaram graves crises de imagem por estabelecerem negócios com fornecedores duvidosos. Entram aí casos de uso de madeira ilegalmente extraída para a fabricação de móveis e até de exploração de trabalho escravo para a confecção de roupas, por exemplo.

Não quer passar por esse tipo de situação? Então continue acompanhando para aprender a fazer uma qualificação de fornecedores séria!

Verifique os requisitos legais

Averiguar se o fornecedor está em dia com suas obrigações legais é absolutamente essencial para uma boa qualificação. Lembre-se de que, em muitos casos, você pode ser considerado conivente com a má conduta do parceiro, acabando por ter que arcar com prejuízos financeiros e de imagem.

Nesse sentido, pagamento de obrigações trabalhistas, cuidados ambientais e sanitários, assim como a devida regularidade no que se refere às obrigações fiscais devem figurar na sua checklist.

Confira a eficiência operacional

Não tem jeito: o sucesso de uma empresa depende da manutenção de relacionamentos com fornecedoresque sejam capazes de atender a suas demandas com qualidade e eficiência. Já pensou se uma montadora de carros fica com a produção parada em virtude da falta de uma única peça em estoque?

Pensando nisso, uma boa prática é providenciar uma auditoria operacional no fornecedor, verificando se os processos passam por melhorias contínuas e se os trabalhadores são treinados para realizar suas atividades da forma correta.

Cheque a forma de descarte de resíduos

Tudo bem que as empresas geradoras de resíduos que afetam o meio ambiente são monitoradas por órgãos de fiscalização, mas cabe às contratantes também desempenhar o importante papel de escolher apenas aqueles fornecedores que estão operando da forma correta.

O uso consciente de recursos naturais deve sim ser verificado, uma vez que o nome do seu negócio estará atrelado ao do fornecedor. Assim, se ele vier a sofrer uma crise de imagem, sua marca pode ser afetada. Além disso, o desperdício de recursos naturais significa preços mais altos tanto pelo excesso de uso quanto pelo pagamento de multas — em outras palavras: você acaba pagando mais caro pela falta de compromisso do seu fornecedor.

Saiba de onde vêm os insumos

Durante todo esse processo, não se esqueça que, assim como você tem fornecedores, seu fornecedor também os tem. É necessário, portanto, saber a procedência dos insumos usados por seus fornecedores, a fim de estabelecer uma cadeia produtiva que agregue valor a seu negócio.

Isso implica, por exemplo, em conhecer as fazendas produtoras de grãos, caso você comercialize alimentos, ou em saber como os medicamentos são testados nos laboratórios que os desenvolvem antes de serem comercializados nas farmácias.

Implemente um processo de due diligence

Antes de bater o martelo sobre a contratação de um fornecedor, procure entender quais riscos a atividade dele pode gerar para o seu negócio. E se, para a fabricação de chocolate, sua empresa acaba usando um azeite de palma extraído com a exploração de mão de obra infantil?

A lógica é simples: se você não faz a qualificação de fornecedores, corre o risco de contribuir para a perpetuação desse tipo de atitude irresponsável e até de ver sua empresa implicada em problemas maiores, como corresponsabilidade pelos delitos cometidos. Evitar esse tipo de situação é possível se você adota uma postura proativa, implementando um processo de due diligence.

Basicamente, trata-se de investigar seus potenciais fornecedores a fim de identificar possíveis riscos na relação. Mas fique atento, pois o cuidado não termina na contratação! O acompanhamento deve ser sistemático, a fim de garantir que, ao longo do relacionamento com o fornecedor, não surjam outros problemas que possam se voltar contra sua empresa.

Analise a maturidade digital

A adesão das empresas à transformação digital vai muito além da informatização de suas atividades. Na verdade, ela também está relacionada a uma maior transparência nos processos, com a implementação de setores de compliance, assim como às mudanças necessárias para que o negócio se torne sustentável ao longo do tempo.

Se bem aplicada, a tecnologia ajuda na qualificação de fornecedores. Com ela, é possível reunir um número gigantesco de informações que se transformam em insights para a tomada de decisão no momento da contratação de novos parceiros. Sem contar que ainda facilitam o fechamento de contratos com soluções como a assinatura eletrônica.

Soluções tecnológicas são vitais para o acompanhamento da performance de cada fornecedor, bem como para o monitoramento do mercado, o que serve de termômetro para você conhecer novos players e avaliar a relação entre custo e benefício seja da permanência ou da troca de fornecedores.

Finalmente, precisamos ressaltar que a tecnologia ajuda na manutenção do compliance, identificando gaps de competência e trazendo informações estratégicas para que seu negócio se torne cada dia mais eficiente, ágil e competitivo.

Na prática, a qualificação de fornecedores é apenas um dos pontos a observar para a empresa se tornar uma campeã de mercado. Para garantir que todos os processos estão em conformidade, é preciso ir além, implementando o compliance em toda a organização. Quer saber mais a respeito? Baixe nosso whitepapere se torne um expert no assunto!

(Visited 224 times, 1 visits today)

Tags