Qual é a importância da transformação digital em bancos?

Qual é a importância da transformação digital em bancos?

Eficiência e produtividade: esses são os motivos que aceleram a transformação digital em bancos que adotam novas tecnologias. Por isso, aproveitamos o momento para elaborar um artigo completo sobre o tema a fim de demonstrar o impacto da modernização neste setor da economia.

Para isso, reunimos as principais dúvidas e curiosidades sobre o tema, explicando a importância da transformação digital ao setor e como a DocuSign colaborou para a modernização de duas instituições emblemáticas no Brasil. Então, não perca tempo e acompanhe!

Qual a importância da transformação digital para o setor bancário?

Para o público geral, a primeira coisa em que se pensa ao falar de serviços financeiros é a burocracia. Na realidade, essa é uma percepção ampla e estabelecida não só no Brasil, mas em boa parte do mundo. Isso deixa bem claro para as instituições o que é necessário para se diferenciar no segmento.

Diminuir a burocracia: essa conclusão ficou perceptível nos últimos anos, especialmente se observamos o Brasil. Com a evolução de pautas importantes, como open banking e o estímulo às fintechs, o país mergulhou em uma era de simplificação e democratização bancária.

Mas como as instituições reverteram o antigo padrão bancário brasileiro, rejuvenescendo o setor com inovação, velocidade e economia? A resposta é uma só: investindo pesado em tecnologia. O resultado disso foi a transformação digital do setor.

Entre as principais inovações, destacamos algumas que realmente chacoalharam o segmento, colocando os quatro maiores bancos brasileiros para correr atrás do tempo perdido. Em nossa visão, as mudanças mais importantes foram:

  • a abertura de conta sem sair de casa;
  • a contratação de novos produtos sem o contato presencial; e
  • a concentração de serviços, funcionalidades e suporte pelo app.

Combinadas, elas foram as maiores responsáveis pela democratização do setor, que rapidamente se inundou por fintechs, startups, bancos em reestruturação e subsidiárias tecnológicas de bancos mais tradicionais e estabelecidos no mercado.

Em comum, essas mudanças aproveitam de pelo menos uma tecnologia determinante no leque da transformação digital. Aqui, é claro, estamos falando da assinatura eletrônica, que revolucionou a forma de autenticar termos, acordos e contratos com eficiência, velocidade e proteção.

É por esse motivo que a transformação digital é tão importante para o setor. Afinal de contas, é por meio das tecnologias desse movimento que as empresas reduzem seus custos, ampliam suas margens, captam clientes e diminuem vulnerabilidades.

Qual o atual estágio da transformação digital em bancos brasileiros?

Sem sombra de dúvidas, o mercado bancário brasileiro é um dos mais peculiares no mundo. Por um lado, fica evidente que o setor é muito concentrado. Segundo a Economatica, no Brasil, existem pelo menos 24 marcas bancárias. Já nos EUA, o número sobe para 375 — mais de 15 vezes a quantidade existente por aqui.

Nesse sentido, fica claro que o ambiente bancário brasileiro não é tão competitivo quanto o que existe nos Estados Unidos. Por outro lado, nosso país conta com um dos sistemas financeiros mais tecnológicos, seguros e funcionais do mundo, superando o ecossistema bancário de grandes potências.

Em grande parte, isso se deve ao movimento voraz de modernização realizado nos últimos anos. Tecnologias como o Pix e pautas como open banking, de fato, catalisaram a democratização do setor, abrindo as portas para o aumento da competitividade.

Inclusive, vale notar que boa parte das comodidades bancárias do sistema brasileiro só existem por aqui e em um número limitado de países, principalmente se considerarmos as funcionalidades de atendimento e contratação de serviços remotamente.

Por conta disso, a transformação digital no setor bancário, principalmente no brasileiro, não é vista como um diferencial, mas como um aspecto fundamental para uma atuação competitiva nesse mercado. Com consumidores acostumados à velocidade digital, não há mais espaço para o tradicional.

Como a DocuSign auxiliou nas operações de dois grandes bancos?

Independentemente de onde você esteja no país, são altas as chances de que conheça os bancos Inter e Sicredi. Nos últimos anos, ambos vivenciaram um crescimento meteórico, revolucionando a forma de lidar com os consumidores. Abaixo, vamos explicar como isso aconteceu em detalhes!

Banco Inter

A começar pelo emblemático case de Minas Gerais. Antes de ser a famosa e descolada marca laranja, o Inter veio de um berço altamente tradicional, o Banco Intermedium. Para concretizar a visão de mudança e a transformação para o futuro da marca, a tecnologia foi a chave.

A DocuSign entrou nessa história agilizando uma parte determinante para o faturamento bancário: a oferta e a contratação de crédito. Por meio da nossa solução de assinatura eletrônica para bancos, a eSignature, o Inter conquistou ganhos importantes em eficiência e produtividade, tais como:

  • redução de 75% do custo médio de logística por operação;
  • redução de 10% da taxa de desistência de clientes em potencial;
  • redução de 6 dias do processo de contratação do crédito consignado.

O Banco Inter foi certeiro ao buscar a DocuSign. Afinal de contas, como já foi reportado no relatório Forrester, a nossa solução faz com que até 80% dos acordos sejam solucionados em apenas um dia, sendo 44% deles em meros 15 minutos — além de promover uma economia média de R$190 por contrato assinado.

Banco Sicredi

Aqui vale fazer uma menção honrosa ao case bem-sucedido da cooperativa Sicredi. Assim como ocorreu com o Inter, o objetivo da contratação da DocuSign foi injetar tecnologia e velocidade nas operações de contratação de crédito, combinando proteção e validade jurídica.

Novamente, a solução implementada foi a assinatura eletrônica eSignature. Com a nossa tecnologia, a cooperativa otimizou métricas importantes, tais como:

  • reduzir a conclusão de uma operação de crédito rural de 72 dias para apenas 8 horas;
  • maximizar o espaço disponível para negócios em 100%;
  • reduzir a abertura de conta para meros 15 minutos.

Como você notou, a aposta em tecnologia no setor não é mais uma questão de diferencial, mas de sobrevivência. Sem inovações, não há mais como competir, pois tanto o segmento como os consumidores já estão habituados à percepção de velocidade, eficiência e economia.

Agora que você entende a importância da transformação digital em bancos, chega o momento de implementar novas tecnologias. Para isso, convidamos a sua gestão a testar gratuitamente todas as soluções da DocuSign por 30 dias.

Publicados