Qualquer pessoa pode ser chefe, mas são poucas as que se mostram líderes. E sabia que a liderança não possui nenhuma relação com o cargo ocupado na empresa? Por sinal, até mesmo um colaborador de chão de fábrica pode evocar a liderança. Se está aí agora se perguntando o que exatamente significa ser um líder, afinal, precisa continuar acompanhando nosso post.

Em primeiro lugar, abandone o quanto antes aquela ideia ultrapassada de que o relacionamento entre gestores e colaboradores deve ser verticalizado. Na verdade, a estrutura de comando de um líder é horizontal. Isso significa que ele participa ativamente da rotina dos colaboradores, abrindo espaço para a comunicação e agindo como um verdadeiro coach. Além disso, as lideranças são reconhecidas de forma espontânea por suas qualidades e competências. Assim, não adianta se autoproclamar líder se os próprios profissionais da empresa não o reconhecem como tal! Mas o que é necessário para se tornar esse líder na organização?

São inúmeras as qualidades que um gestor precisa ter não só para ser encarado como um verdadeiro líder entre os colaboradores, mas também para melhorar a própria administração do negócio. E é justamente sobre esse assunto que vamos falar no post de hoje! Acompanhe e conheça, a seguir, algumas dicas para atender ao perfil e ter as habilidades de um gestor de sucesso!

Foque na tecnologia

A tecnologia precisa ser encarada com naturalidade pelo gestor de negócios. Afinal, só com os sistemas de gestão atuais é que se torna possível melhorar o desempenho dos times, garantir processos enxutos e, é claro, reduzir os custos do negócio. Por isso, o gestor que negligencia as facilidades da empresa certamente está na contramão. Já reparou como até mesmo pequenos negócios usam algum sistema de gestão hoje em dia?

Alguns exemplos de ferramentas indispensáveis para as organizações que lidam com muitas transações são as plataformas de assinatura eletrônica de documentos, que têm como foco tornar as transações de qualquer natureza mais ágeis e seguras. Além disso, sistemas como o Enterprise Resource Planning (ERP) também são muito bem-vindos, tendo como foco a automação de uma série de processos internos das organizações.

Realize feedbacks constantes

Como vimos rapidamente, o gestor de sucesso atua como um verdadeiro líder. Para isso, o profissional deve agir como um coach dos colaboradores. Em outras palavras: é preciso realizar feedbacks constantes, que tenham como objetivo não só o aperfeiçoamento da equipe, mas também o estímulo pelo bom trabalho, com os colaboradores apresentando bons resultados.

Nesse caso, para realmente acrescentar valor, é preciso tomar cuidado para realizar feedbacks precisos. É necessário se munir de informações relevantes para que as orientações e dicas transmitidas tenham como base a informação e não aparentarem ser mera demagogia. Por essas e outras, é muito importante acompanhar indicadores de desempenho — ponto que, por sinal, vamos abordar logo em seguida.

Use indicadores a seu favor

Os indicadores de desempenho são fundamentais não só para gerir as equipes, acompanhando tanto os resultados do time como os individuais, mas também para gerenciar os processos e as metas da organização. Sem dúvida, para ser um gestor de sucesso, é preciso ver os números bem de perto.

Só com os indicadores de desempenho é possível avaliar se a empresa está ou não no caminho certo. Assim, além de elaborar um planejamento estratégico muito mais confiável, o gestor também pode mudar o curso de ação sempre que julgar necessário, tudo com base em dados. Pronto para abandonar a gestão reativa e passar para uma gestão mais proativa?

Vale lembrar que, para realizar uma boa gestão de indicadores, é fundamental contar com o apoio da tecnologia. Afinal, é por meio da automação que conseguimos administrar dados com mais eficiência, extraindo deles verdadeiros tesouros. Faça parte da transformação digital!

Cuide da capacitação profissional

Não é só para se manter atualizado sobre o mercado e seu ramo específico de atuação que a capacitação profissional serve. Por mais que esse seja sim o principal motivo pelo qual buscamos nos aperfeiçoar naquilo que fazemos, o ideal é não parar por aí.

O fato é que profissionais mais qualificados são respeitados pela equipe e, como vimos, esse é um dos pressupostos para garantir a liderança dentro da organização. Claro que a capacitação do gestor é fundamental, mas ele também deve apostar na qualificação dos profissionais.

Nesse sentido, são inúmeros os tipos de treinamentos que podem ser realizados. Como exemplo, podemos citar os treinamentos técnicos, ligados ao uso de tecnologias ou processos, os treinamentos comportamentais, ligados à postura dos colaboradores, além dos treinamentos de produto, para que todos conheçam de fato o que é comercializado pela organização.

Defina metas inteligentes

Muitos gestores ainda pensam que estabelecer metas claramente impossíveis é uma forma de motivar os colaboradores. Acham que, se a meta é difícil, eles se esforçarão mais para cumpri-la. Ledo engano. Quando a meta está distante da realidade da organização, o efeito gerado é justamente o contrário: percebendo a impossibilidade de concluir o que foi proposto, os profissionais se desestimulam.

Por isso, é muito importante que você defina metas inteligentes no seu negócio. Estamos falando das metas SMART, uma sigla que contém todos os elementos que devem estar presentes em uma meta. Basicamente, para que ela faça sentido, ela precisa ser específica (Specific), mensurável (Measurable), atingível (Attainable), relevante (Relevant) e temporal (Time-based).

Estabeleça uma boa cultura

Por fim, é muito importante que o gestor procure desenvolver uma boa cultura organizacional, pautada em valores claros, que possam ser seguidos por todos. Para isso, você já deve imaginar que a postura de liderança faz toda a diferença. Afinal, o gestor deve ser um verdadeiro exemplo, uma inspiração para os demais colaboradores da organização.

Para isso, é muito importante participar da rotina da empresa e sempre respeitar os valores elencados. Além do mais, manter canais de comunicação abertos com os colaboradores também é uma ótima forma para reforçar condutas e ouvir sugestões. Como uma gestão de sucesso parte também desses elementos comportamentais, comece agora mesmo a ser aquele que serve como um modelo para o time!

Agora comente aqui e nos conte: para você, qual desses elementos é mais determinante para uma gestão de sucesso? Compartilhe sua opinião e enriqueça nosso post!

(Visited 323 times, 1 visits today)

Tags