Toda empresa quer crescer rápido, certo? Mas como fazer isso na prática? A organização exponencial, um modelo utilizado por diversas marcas de sucesso, é uma abordagem que promete acelerar a expansão dos negócios, trazendo mais resultados em menos tempo.

Ficou curioso para saber mais? Então continue acompanhando este artigo! Aqui vamos mostrar o que é a organização exponencial, por que ela dá certo e quais são as vantagens desse conceito em relação ao modelo tradicional.

Falaremos também sobre algumas características próprias das companhias que aplicam essa maneira de trabalhar, além de trazer dicas de como implementar tudo isso na sua instituição. Vamos nessa?

O que é uma organização exponencial?

Uma organização exponencial é um modelo de empresa que tem uma capacidade de crescimento muito maior do que a da maioria das organizações estabelecidas no mercado. Essas companhias desenvolvem soluções pelo menos dez vezes melhores, mais baratas e mais rápidas quando comparadas às instituições tradicionais.

O termo “organização exponencial” foi apresentado pela primeira vez em 2014 no livro Organizações exponenciais, escrito por Salim Ismail, Michael S. Malone e Yuri van Geest, e se referia a empresas que, por trabalharem com soluções melhores e mais rápidas, geram um impacto desproporcionalmente maior no mercado consumidor.

Em outras palavras, organizações exponenciais são empresas disruptivas, isto é, um negócio com capacidade de revolucionar um setor inteiro. Isso se dá, na maior parte das vezes, por meio da inovação tecnológica.

Quais são os exemplos de organizações exponenciais?

Para gerar crescimento exponencial é preciso eliminar barreiras físicas, financeiras e logísticas. Não é por acaso que grande parte das marcas consideradas disruptivas e exponenciais utilizam os próprios usuários como parte da produção do serviço. É o caso de startups como Airbnb, Uber e Waze.

Airbnb

Em vez de tentar vender reservas de hotéis, os criadores dessa plataforma perceberam que muitas pessoas tinham quartos ou apartamentos vagos, prontos para alugar. É óbvio que essas pessoas gostariam de ganhar uma renda extra com esses espaços. Afinal, quem não gosta de dinheiro?

Do outro lado, muitos viajantes procuravam opções diferenciadas para se hospedar durante suas viagens. Algumas pessoas queriam pagar menos, outras só desejavam um quarto para dormir, e ainda havia aqueles que queriam se sentir em casa — algo que um hotel não é capaz de oferecer.

Sendo assim, os desenvolvedores do Airbnb uniram dois tipos de usuários em um só local: os anfitriões (que colocam espaços para alugar) e os hóspedes (que geram demanda).

Ao intermediar esse relacionamento entre as duas partes, a empresa criou um modelo de negócio que cresce sem barreiras. Não há necessidade de grandes investimentos em infraestrutura nem logística, pois a maioria de seus gastos são basicamente com a manutenção da plataforma e a divulgação.

Uber

O caso da Uber é bastante semelhante. Assim como os anfitriões do Airbnb já tinham quartos e apartamentos, os motoristas da Uber possuíam carros — e também queriam obter uma renda extra. Da mesma maneira que os hóspedes do Airbnb queriam opções diferentes e mais em conta para se hospedar, os passageiros da Uber procuravam um serviço de transporte com melhor preço e qualidade.

No fim das contas, a Uber não precisa comprar nenhum carro, não sofre para gerar demanda e ainda tem inúmeras pessoas querendo utilizar seu próprio veículo como “produto” para a marca. Isso ocorre simplesmente pelo fato de que todos os envolvidos saem ganhando.

Por que a organização exponencial funciona?

Com base nos casos analisados, percebemos que o conceito de organização exponencial funciona porque beneficia clientes e usuários, além da própria empresa.

Ao construir um negócio que gira com menos custos e estrutura mais enxuta, as marcas são capazes de cobrar valores mais acessíveis, ao mesmo tempo que oferecem produtos e serviços de alta qualidade.

Os clientes e parceiros comerciais ficam satisfeitos, e o negócio cresce em uma velocidade jamais imaginada em outras épocas. Isso faz com que as melhorias também sejam implementadas com mais rapidez, gerando um círculo virtuoso.

Outra vantagem, como comentamos, é que os negócios exponenciais envolvem o usuário de uma forma mais profunda. Com isso, além de reduzir custos e acelerar a entrega, esse tipo de empresa passa a fazer parte do dia a dia do cliente, tornando-se indispensável na vida dele.

Quais são as principais características das organizações exponenciais?

Escalabilidade

O principal diferencial das organizações exponenciais é apostar em um modelo de negócio altamente escalável. Para isso, é preciso trabalhar com um produto ou serviço que possa ser reproduzido em quantidades cada vez maiores, mantendo o mesmo padrão de qualidade, sem que seja necessário aumentar o custo na mesma proporção.

Automação

A partir da transformação digital, as organizações exponenciais procuram automatizar todos os processos possíveis, utilizando ferramentas que facilitam o cotidiano dos colaboradores. Além disso, o uso de softwares e aplicativos para gerenciar o negócio facilita o acesso a informações valiosas para a gestão da empresa.

Tamanho da equipe

Com a automação e o foco em tecnologia, esse modelo de empresa é capaz de operar com equipes muito mais enxutas. Isso reduz drasticamente os custos fixos do negócio, além de tornar certos processos gerenciais menos complexos.

Descentralização

Enquanto as velhas firmas costumam incentivar a centralização e a hierarquia, os negócios da nova era são descentralizados e naturalmente mais tolerantes ao risco. Os funcionários têm mais autonomia, ficando livres para experimentar e apresentar soluções inovadoras.

Uso de ativos já existentes

Grande parte da agilidade e economia das organizações exponenciais vem do uso de ativos já existentes. Em vez de construir estruturas e gastar em produção, essas empresas pegam recursos “emprestados” de parceiros e clientes.

É o caso do aplicativo Waze, que fugiu do investimento em satélites e preferiu utilizar os celulares dos próprios usuários para mapear dados de trânsito.

Monitoramento de métricas

Toda empresa estabelece metas, mas o que as organizações exponenciais fazem é acompanhar cada métrica de forma constante e detalhada. Isso faz com que nenhum ponto de melhoria passe batido, gerando um aprimoramento constante que reflete na velocidade e qualidade das entregas.

Disrupção

Por fim, outra característica importantíssima que esse tipo de empresa apresenta é a disrupção. Esses negócios não buscam simplesmente desenvolver um produto ou serviço que seja ligeiramente melhor que dos concorrentes.

O que eles procuram é criar algo 100% inovador, capaz de mudar para sempre os rumos de um determinado mercado. Na maioria das vezes, o caminho para conquistar esse feito é trilhado por meio das inovações tecnológicas.

E então, gostou de saber o conceito de organização exponencial? Esse é um tipo de empresa que está dando o que falar. Entretanto, o melhor de tudo é que você pode aplicar essas características no seu próprio negócio, começando hoje mesmo.

E como você viu ao longo deste conteúdo, a organização exponencial está muito ligada à escalabilidade. Que tal, então, saber mais sobre esse assunto? Temos um ótimo artigo para você, confira!