A computação em nuvem híbrida e a chegada de novas tecnologias móveis ajudaram a criar um mundo hiperconectado, em que realidade aumentada, IoT e computação cognitiva dão o tom do verdadeiro tsunami digital que atinge o mundo dos negócios há pelo menos 15 anos. Alguns números mostram o ritmo dessa tempestade que vem destelhando muitas organizações que insistem em se manter no obscurantismo do passado.

Em 2002, cerca de US$1,9 bilhão foi o valor transacionado pela internet entre empresas e consumidores no Brasil. No ano seguinte, esse volume saltou para US$4,5 bilhões. Em 2017, considerando apenas as transações entre empresas, o montante ultrapassou US$450 bilhões.

O mercado funciona dentro de uma espiral de inovação, que só dá espaço aos mais adaptáveis. É uma espécie de darwinismo corporativo impiedoso aos suspiros saudosistas. Dessa forma, se a sua empresa ainda não trabalha com gestão de documentos e aplicações em nuvem, é tempo de migrar para a era dos negócios digitais.

Vamos começar entendendo mais sobre nuvem híbrida e suas vantagens!

Como se dá a perda de produtividade das empresas “analógicas”?

As organizações estão constantemente em busca de mais desempenho, menos custos e mais qualidade. O aumento quase diário de novos entrantes, além da internet — que abriu ao infinito as possibilidades de escolha a um clique dos clientes — elevou ainda mais a competitividade no mercado.

Hoje, é preciso dar respostas rápidas e inovar incansavelmente, o que exige tecnologia para ter um workflow mais veloz e com menos erros. É evidente que essa inteligência de negócios que o mercado exige não combina com processos manuais e armazenamento local. É aqui que entra a nuvem híbrida.

Responda sinceramente: de um lado, há uma imobiliária de vanguarda em assinatura eletrônica, cujos contratos de locação são assinados em menos de 1 hora, já com todas as vias devidamente distribuídas aos interessados. De outro, uma administradora de imóveis com gestão familiar, que ainda guarda os mesmos processos burocráticos usados na década de 90 assinando em papel.

Aqui, todos os contratos são assinados da forma tradicional (à caneta), levados para fazer autenticação e, em seguida, remetidos via motoboy às partes. Estamos falando em um ciclo de mais de 15 dias.

Qual dessas empresas você acha que terá melhores resultados ao final de um período de tempo? Em uma era em que quase todas as transações são feitas pela web, tecnologia é imprescindível. A computação em nuvem é o primeiro passo para essa transformação digital corporativa.

Como a computação em nuvem muda a performance de uma empresa?

A computação em nuvem híbrida, pública e privada, trouxe às organizações a possibilidade de ter seus arquivos e aplicações em qualquer lugar, e não somente nos PCs do escritório.

Com isso, tornou-se possível trabalhar remotamente (aumento de produtividade), bem como aplicar novas estratégias como o BYOD, em que dispositivos pessoais dos funcionários são usados para acesso aos sistemas empresariais — iniciativa que exime a organização de investir altos recursos em hardware (redução de custos).

A nuvem também garante que um gestor possa aprovar um projeto ainda que esteja preso no congestionamento ou aguardando o voo no saguão do aeroporto (velocidade de processos). Há ainda o menos riscos de danos aos arquivos sensíveis e mais proteção a documentos sigilosos (segurança).

Há, enfim, um oceano de vantagens em abandonar o armazenamento local em nome da cloud computing. Você sabe quais são os tipos de nuvem existentes? Qual é a que tem melhor relação custo-benefício?

Existem basicamente 3 tipos de serviços em nuvem no mercado: nuvem híbrida, privada e pública.

A nuvem pública é mais barata, mas tem como desvantagem o fato de sua infraestrutura ser compartilhada com outros clientes. Isso significa mais risco de acesso indevido, além de baixa performance. Para fins de exemplo, o histórico dos seus e-mails pessoais no Gmail fica em nuvem pública.

Já a nuvem privada oferece infraestrutura exclusiva para armazenamento e acesso aos seus documentos e aplicações. Flexível e escalável, essa solução pode ser desenhada na medida estrita das suas necessidades, diferentemente da nuvem pública. Sua desvantagem é o preço mais alto do que na solução compartilhada.

Como funciona o modelo híbrido? Essa resposta merece um tópico exclusivo.

O que é nuvem híbrida e qual é a diferença dela em relação às demais?

A cloud híbrida, como seu nome sugere, mistura os conceitos da nuvem pública e privada, agregando apenas as vantagens de cada modelo. Se por um lado a nuvem pública é mais barata, oferecendo, no entanto, menos confiabilidade e flexibilidade, a nuvem privada é mais segura, escalável e flexível, apresentando, entretanto, custos mais salgados.

A nuvem híbrida funde os benefícios citados, ou seja, trabalha com servidores exclusivos, a fim de garantir armazenamento de dados críticos com segurança de nível bancário, além de disponibilizar alocação compartilhada, para a guarda de arquivos menos sensíveis.

Com isso, você pode trabalhar com todo o seu patrimônio informacional em alto grau de segurança de dados, com custos mais baixos do que em uma nuvem privada (considerando que nem tudo precisa ser armazenado em servidores especiais).

Trata-se de uma solução mais adequada à realidade das empresas nacionais, que resulta em custo acessível mesmo aos negócios de pequeno porte. Com um valor mensal flexível, qualquer organização pode transferir a tramitação de seus documentos para a nuvem, gerando mobilidade, segurança, rapidez e melhor performance.

Quais são as vantagens efetivas da nuvem híbrida?

Considerando alguém que saia do armazenamento local para a nuvem híbrida, os benefícios são evidentes:

Aumento de produtividade

Já listamos neste blog alguns dados assustadores sobre a gestão de documentos físicos, um verdadeiro vazamento silencioso de dinheiro e produção. Dê uma olhada neste link e você verá que, segundo pesquisa do Gartner, os empregados desperdiçam anualmente cerca de 400 horas apenas procurando papéis, que o tempo médio de recriação de um arquivo gira em torno de 25 horas, que o custo médio para arquivar cada documento chega a US$20, e por aí vai.

Você pode otimizar tudo isso com a tramitação em nuvem híbrida, de forma que seus dados serão acessados somente por usuários devidamente credenciados, em poucos segundos e sem necessidade de perder tempo com burocracia. Não importa se você tem um escritório contábil/jurídico, uma imobiliária, uma loja física ou um e-commerce: o aumento de produtividade tem a ver com gestão inteligente de documentos.

Disponibilidade 24x7x365

Uma empresa local só existe dentro dos muros dela mesma. Pior do que isso: só funciona no horário comercial. Você acha que uma organização desse tipo consegue concorrer com a velocidade das startups inteiramente digitais? Não dá! Um dos motivos é que essas empresas têm seus dados à disposição o tempo todo.

Os funcionários podem acessar qualquer dado permitido a partir do celular, os gestores podem viajar em busca de novas parcerias no exterior e continuar monitorando a produtividade da equipe nos sistemas corporativos, e até o trabalho em projetos conjuntos pode ser feito simultaneamente, sem que um colaborador tenha que esperar o outro terminar sua parte para dar seguimento à etapa. Tudo isso acontece com segurança e baixo custo na nuvem híbrida.

Aliás, uma diferença aqui entre nuvem pública e híbrida é que na primeira você não tem assegurada a disponibilidade plena das informações, porque o alto volume de acessos em determinados momentos pode resultar em oscilações.

Facilidade de implementação

Migrar para a nuvem híbrida não envolve grandes treinamentos, tampouco perda de tempo com prazos de adaptações. Como todo o processo de implantação é virtual, você escolhe um fornecedor de sua confiança e, no dia seguinte, sua equipe já começa a tramitar seus documentos de forma eletrônica.

Eliminação do papel

A nuvem não permite apenas que você armazene um arquivo virtualmente, mas que passe a fazer o ciclo completo de sua existência (da elaboração ao arquivamento) de forma totalmente digital. Com a nuvem híbrida, entretanto, há mais escalabilidade, que permite que você adapte o tamanho da sua solução à sua real demanda de transferências.

Além disso, ela estimula trazer a assinatura eletrônica para a sua dinâmica empresarial. Com isso, você pode assinar contratos, laudos, petições, atestados, declarações e até receitas médicas diretamente no celular.

As vantagens de optar por uma nuvem híbrida são várias. Além de otimizar tempo e custos, essa solução permite uma agilidade importante para os dias de hoje, em que tudo acontece muito rapidamente.

Agora que você conheceu todas as vantagens de trabalhar com computação em nuvem híbrida, saiba mais sobre a solução eSignature da DocuSign e teste-a gratuitamente por 30 dias!