Não é nenhum segredo que o desenvolvimento tecnológico vem gerando mudanças relevantes em vários segmentos do mercado. E isso não é diferente com a área educacional, que tem sido beneficiada com o uso de tecnologias de diversos tipos e com as mais variadas finalidades. Uma importante inovação que chegou para facilitar a interação entre instituição de ensino e alunos é a matrícula digital.

A adoção da matrícula digital oferece uma série de vantagens para a execução dos procedimentos administrativos de uma Instituição de Ensino Superior (IES), além de até mesmo ser útil para estratégias de retenção de alunos. Também é uma solução benéfica para os estudantes, uma vez que propicia maior comodidade a eles.

Tendo tal cenário em vista, preparamos este texto. Vamos explicar o que é a matrícula digital, por que esse procedimento é tão importante e de que maneira ocorre a sua oficialização. Para isso, vamos oferecer um passo a passo e abordaremos os efeitos da transformação digital sobre o mercado educacional. Não perca tempo e confira agora mesmo!

O que é matrícula digital?

A matrícula é um procedimento fundamental em uma IES, servindo como uma ferramenta que gera controle e dá segurança à organização e ao alunado. É por meio da matrícula que o estudante associa-se oficialmente à instituição de ensino, podendo exercer os direitos provenientes desse vínculo, bem como devendo cumprir os deveres e as responsabilidades que tem como aluno.

Nessa perspectiva, depois de ser aprovado em um processo seletivo, a cada semestre ou ano, o estudante deve efetuar a sua matrícula junto à IES, de acordo com as normas estipuladas por ela e durante o prazo previamente estabelecido. Em geral, é só após estar regularmente matriculado que o estudante pode frequentar as aulas e participar das demais atividades acadêmicas.

Ao contrário da matrícula tradicional, feita de forma presencial na secretaria da IES, a matrícula digital é efetuada à distância, via internet, por meio do site da instituição de ensino. Normalmente, a IES disponibiliza um login e uma senha exclusivos ao estudante, que, acessando o portal do aluno, pode realizar a sua matrícula onde e quando quiser.

As funcionalidades da matrícula digital podem variar de acordo com a instituição, embora todas tenham em comum a função de oficializar o ingresso ou a permanência do aluno na IES. A depender da configuração do portal, é possível fazer pedidos para cursar disciplinas específicas e gerar atestado de matrícula, um documento que é essencial para que o estudante comprove estar cursando um curso superior.

Por que a matrícula digital é importante?

A adoção da matrícula digital proporciona muitas vantagens para a instituição de ensino superior e o seu alunado. Há, no caso de ambas as partes, a economia de tempo, já que não é necessário que os funcionários da secretaria passem as suas horas de trabalho efetuando as matrículas de todos estudantes, nem que os alunos se desloquem até o local e enfrentem fila para a execução do procedimento.

Assim, a matrícula digital confere agilidade ao processo, possibilitando que tanto os seus colaboradores quanto o seu corpo discente ocupem o tempo de que dispõem com atividades mais relevantes. Outro aspecto importante é que essa solução propicia autonomia aos estudantes, já que eles próprios podem gerenciar a oficialização de seu ingresso ou permanência na instituição.

Além disso, a matrícula digital é importante por que segue a tendência tecnológica atual que vem caracterizando as práticas sociais, incluindo as mercadológicas. Ao utilizarem esse procedimento, além de ganharem tempo, as IES evitam o risco de perder alunos em virtude de operar com mecanismos administrativos obsoletos. Isso porque podemos dizer que atualmente os estudantes são verdadeiros nativos digitais.

A depender da configuração e das funcionalidades da matrícula digital adotada, ela pode ser usada como um banco de dados para os mais diversos fins. Com essas informações, as IES têm a possibilidade de obter rapidamente um panorama mais realista sobre os seus alunos e até mesmo traçar estratégias de intervenção, no caso de evasão ou inadimplência, por exemplo.

Quais os efeitos da transformação digital sobre o mercado educacional?

A matrícula digital faz parte do conjunto de inovações tecnológicas oferecidas pela transformação digital pela qual o mundo vem passando. Mas o que é a transformação digital? Trata-se de um contexto em que são usadas ferramentas e recursos tecnológicos para obter o aprimoramento constante de processos e produtos com o objetivo de gerar melhores resultados.

São muitos os efeitos da transformação digital sobre o mercado educacional. Esses efeitos são de diferentes tipos, indo desde o desenvolvimento de metodologias de ensino baseadas na informática até a criação de sistema administrativos com base em meios digitais, como a matrícula digital.

Dificilmente o mercado educacional é capaz de prosperar sem fazer uso dos procedimentos e dispositivos elaborados a partir da transformação digital. Por isso, é essencial que as IES busquem se adequar às tendências tecnológicas que estão sendo desenvolvidas e aplicadas ao campo educacional.

Como oficializar um processo de matrícula digital?

No caso do ingresso do aluno em uma IES, devem ser seguidos alguns passos para que seja efetuada a matrícula digital. A primeira etapa é a submissão do futuro estudante ao vestibular, de acordo com o formato de seleção adotado pela instituição de ensino. Após a aprovação do vestibulando, devem ser captados os documentos necessários à vinculação, como comprovante de conclusão do ensino médio, CPF e RG.

Em seguida, é preciso que seja firmado o contrato entre a IES e o novo aluno — documento que só terá validade se contiver as assinaturas de ambas as partes. Todo esse processo pode ser feito virtualmente, de forma que o estudante ingressante repasse digitalmente a documentação requisitada à instituição e use uma assinatura eletrônica válida para oficializar o contrato.

assinatura eletrônica valida ações efetuadas por uma pessoa que tenha feito o cadastro em uma plataforma específica, a qual dispõe de recursos de segurança semelhantes aos que os bancos utilizam. Esse é o mesmo tipo de assinatura que pode ser empregada pela instituição na hora da emissão do atestado de matrícula, configurando a finalização da matrícula digital. Um bom exemplo de instituição que já utiliza esta tecnologia para assinar matrícula é a FMU.

Agora que você já está mais por dentro do assunto, aproveite para conferir como as instituições de ensino podem usar a assinatura eletrônica!

(Visited 12 times, 1 visits today)

Tags