Com a competitividade entre as empresas crescendo a cada dia, já não basta simplesmente oferecer um produto de qualidade para conseguir destaque no mercado. Na prática, é preciso criar um diferencial e apresentar os melhores resultados perante a concorrência. Para tanto, a gestão deve aprender a antecipar tendências e a identificar oportunidades para aprimorar a experiência de colaboradores e clientes, além de analisar o mercado de forma mais estratégica. É nesse ponto que entra a inteligência de mercado.

Trata-se da capacidade de transformar dados brutos (sobre concorrentes, comportamento de consumo, marketing e tendências de mercado, por exemplo) em informações relevantes e insights para apoiar a tomada de decisões. Que tal gerar mais inteligência de mercado na sua empresa? Então conheça agora mesmo algumas atitudes que certamente o ajudarão nesse processo!

Conheça bem o negócio

Basicamente, ter inteligência de mercado consiste em analisar dados e monitorar seu ramo de atuação para identificar oportunidades, tendências e possíveis quedas nas vendas antes da concorrência — como a influência de mercados externos, por exemplo. Mas, na verdade, nada disso garante melhores resultados se você não conhece seu negócio detalhadamente.

Por isso, em primeiro lugar, entenda quais são as principais demandas da sua empresa, onde estão os gargalos e como é possível solucionar os problemas da organização com a ajuda da tecnologia. Para cumprir esse objetivo e garantir ações mais eficientes, você vai precisar de dados e indicadores de qualidade, que suportem suas decisões estratégicas. Continue acompanhando para entender a importância disso!

Garanta a qualidade dos dados

A inteligência de mercado começa com uma análise de dados confiáveis sobre a empresa, os consumidores e o cenário de mercado, certo? Isso significa que, antes mesmo de partir para a implementação de novas tecnologias e gerar um diferencial competitivo, é fundamental desenvolver uma estratégia para garantir a qualidade e a integridade das informações analisadas.

Com isso em mente, priorize a qualidade dos dados que sustentarão sua tomada de decisões, definindo como eles serão captados e armazenados, além de identificar se há informações duplicadas ou antigas. Analise se a empresa tem as condições orçamentárias necessárias para fazê-lo, lembrando que um negócio que investe em ferramentas e processos para assegurar que seus dados estarão sempre completos, confiáveis e protegidos cria uma boa base para aplicar a inteligência de mercado futuramente.

Invista em tecnologia

Já existem diversas ferramentas tecnológicas disponíveis para a automação eficiente de tarefas operacionais no mercado atual. Ao implementá-las no ambiente corporativo, você não apenas vai reduzir a quantidade de trabalho manual como também ganhará nos quesitos produtividade, agilidade e qualidade final dos produtos ou serviços oferecidos. A assinatura eletrônica de documentos, por exemplo, torna as transações muito mais seguras e ágeis, reduzindo o tempo de espera para fechar um negócio e os custos envolvidos no dia a dia da empresa.

Então anote aí: se você quer desenvolver mais inteligência de mercado, um bom começo é investir em tecnologias que tornem o fluxo de trabalho dos seus colaboradores menos burocrático e mais estratégico. Por não terem mais que lidar com atividades repetitivas, os funcionários acabam tendo muito mais tempo para focar no que realmente importa: o core business do negócio.

Ofereça treinamento aos funcionários

Não é segredo para ninguém que os resultados de uma empresa dependem muito dos times que a compõem. Assim, se seus colaboradores estão preparados para lidar com mudanças e com a entrada de novas tecnologias no ambiente de trabalho, é provável que você não tenha muitos problemas na hora de implementar soluções mais estratégicas. Caso contrário, você pode acabar encontrando barreiras de adaptação, bem como queda de produtividade e atrasos no cumprimento dos prazos das tarefas, por exemplo.

Aliado a um modelo de gestão robusto e a uma cultura organizacional focada na melhoria dos resultados, um time bem treinado e capacitado para lidar com as demandas da empresa se torna peça-chave para gerar inteligência de mercado.

Aposte na cultura da inovação

Fomentar uma cultura de inovação é pré-requisito para qualquer empresa que queira desenvolver inteligência de mercado. Fazendo uso de informações sobre o comportamento dos clientes, as práticas da concorrência e as tendências de mercado, é possível inovar com eficiência e oferecer produtos ou serviços que se encaixem exatamente com o que o consumidor precisa.

A verdade é que oferecer soluções inovadoras e práticas para as necessidades dos seus clientes não só ajuda a conquistá-los mais facilmente como também configura um diferencial competitivo em relação à concorrência. Além disso, desenvolver suas próprias soluções e patenteá-las é apenas um outro caminho de se destacar em a um mercado que se renova constantemente. Só não se esqueça que investir em inovação sem planejamento e foco não garante qualquer diferencial competitivo. O grande desafio está, assim, em conseguir aliar os resultados das análises aos objetivos estratégicos da empresa.

Seja o primeiro a agir

É fato: a internet e os dispositivos móveis aceleraram ainda mais o ritmo de produção do mundo atual. Para se manter competitivo no mercado de hoje, portanto, é preciso aliar a inteligência de mercado com agilidade e eficiência, tudo para que consiga tomar decisões cada vez mais estratégicas. Isso quer dizer que os dados, as planilhas e os gráficos analisados de nada adiantarão se a ação não acontecer no tempo certo.

Além do mais, dependendo do ramo do negócio, ser o primeiro a resolver um problema pode ser um enorme diferencial entre os concorrentes! Então analise constantemente seus indicadores, fique atento ao mercado e aja sempre que perceber uma boa oportunidade de se antecipar às tendências.

Evolua continuamente

Ter inteligência de mercado também significa não se deixar acomodar, mantendo seus processos, produtos e serviços em constante desenvolvimento. Algumas atitudes que podem ajudá-lo a alcançar esse objetivo são:

  • disseminar aos envolvidos as informações relevantes, uma vez que, se os colaboradores estão cientes de seu papel na empresa e como seu trabalho se alinha com os objetivos estratégicos, têm muito mais motivação para alcançar melhores resultados;
  • aumentar a velocidade de entrega das informações, desde que tendo em mente que nem todas as informações precisam estar disponíveis em tempo real;
  • analisar dados provenientes das redes sociais para ter uma ideia mais precisa dos hábitos e das necessidades dos seus clientes.

E então, o que achou das nossas dicas de hoje? Pensou em algum ponto que não foi citado no conteúdo? Comente aqui e compartilhe sua opinião conosco!

(Visited 320 times, 1 visits today)

Tags