Inovação nas empresas: quem deve dar o primeiro passo?

 

inovação

Com a competitividade cada vez maior, a inovação nas empresas se torna requisito básico para a geração de soluções, a entrega de valor ao consumidor e até a redução de custos. Na prática, porém, ainda são poucas as organizações que conseguem aplicar uma rotina de inovação.

Isso acontece pelos mais diversos motivos, desde a falta de uma cultura voltada para a mudança até a ausência de clareza sobre como proceder. Afinal, quem deve ser o responsável pela inovação?

Justamente para ajudar sua empresa a inovar constantemente é que resolvemos preparar este conteúdo exclusivo! Nos próximos tópicos, você vai entender quais são os pontos fundamentais para incluir a inovação na sua instituição. Acompanhe!

Antes de tudo, o que é inovação?

Ao contrário do que muita gente pensa, inovar não significa, simplesmente, ter uma ideia genial ou criar algo novo. Na verdade, trata-se de uma postura constante de buscar soluções para problemas e necessidades tanto internos (da própria empresa) quanto externos (dos clientes e do mercado), gerando vantagens competitivas.

Gestão da inovação

Já reparou como esse termo tem ganhado cada vez mais força no mundo empresarial? Mas o que isso quer dizer?

Basicamente, a gestão da inovação envolve o gerenciamento de novas ideias de uma empresa. Trata-se de um processo que lida com a inovação, assim como trabalha com qualquer outro objetivo corporativo: definindo metas, responsáveis, equipes e ações a serem executadas.

Cultura de inovação

Mais que possibilitar o surgimento de novas ideias e soluções, a gestão da inovação busca criar uma cultura de mudança dentro da empresa. Assim, antes até de pensar em delimitar cargos, a instituição precisa abraçar a inovação como uma causa, acreditando nela e a priorizando internamente para que os resultados surjam.

Quem deve dar o primeiro passo, portanto, é a diretoria. Na prática, isso significa desenvolver programas de estímulo à criatividade, aumentar a diversidade de perfis e habilidades da equipe, além de desenvolver projetos baseados na solução de problemas atuais e até de demandas futuras, com equipes interdisciplinares.

Qual a importância da inovação nas empresas?

A inovação está diretamente ligada à ideia de modernidade e ao paradigma de desenvolvimento. Tem relação com a necessidade de atender às demandas de mercado, que mudam de forma contínua.

É por meio de práticas, ferramentas e processos inovadores que uma empresa tem condições de se diferenciar. Assim, chama a atenção do seu público-alvo em meio aos concorrentes que fazem parte do seu nicho de atuação.

Portanto, a inovação é importante porque contribui para o aumento da competitividade do negócio, que precisa acompanhar de perto as novas tendências corporativas para se manter viva e forte. Ao inovar, a empresa pode sanar gargalos, melhorar o seu desempenho e buscar soluções criativas para problemas que dificultam o alcance de níveis mais elevados de eficiência. Dessa forma, a companhia não corre o risco de se tornar obsoleta.

Além disso, como estamos na era digital, em muitas situações, inovação significa informatização, aprimoramento ou mesmo reestruturação do planejamento e da execução das operações empresariais por meio de recursos tecnológicos. Nesse sentido, o uso de tecnologias inovadoras é fundamental, pois contribui para a otimização da cadeia produtiva da empresa e a consequente entrega de resultados mais satisfatórios.

Quais os tipos de inovação existentes?

É possível inovar de diversas maneiras, em variados setores da companhia e com os mais diferentes objetivos. Desse modo, podemos falar em tipos de inovação. Na sequência, vamos abordar os principais deles.

Inovação tecnológica

Nessa modalidade de inovação, parte-se do desenvolvimento tecnológico para criar soluções informatizadas e disponibilizar ferramentas digitais que gerem mais eficiência ao funcionamento da empresa. É o caso do atendimento via chatbot, por exemplo.

Esse formato tem grande impacto sobre a companhia, já que é abrangente e multifuncional, o que possibilita a sua aplicação em todos os setores do negócio.

Inovação de marketing

A inovação de marketing abrange as novas técnicas e estratégias usadas por um negócio para captar mais clientes. Um exemplo interessante é o marketing de conteúdo, que visa a atrair potenciais consumidores por meio do oferecimento de textos, vídeos e outros materiais que podem ser do interesse do público-alvo da empresa.

Inovação de produto

Nesse tipo de inovação, o foco está no bem comercializado pela empresa. A companhia que pretende inovar nesse setor precisa oferecer itens diferenciados, que costumam ser difíceis de encontrar na concorrência e atendem a diferentes perfis de consumidores.

A diversificação de modelos de smartphones, desde os mais simples até os mais sofisticados, ilustra essa modalidade.

Inovação em serviços

Trata-se do conjunto de estratégias e soluções mais certeiras, organizadas e ágeis nos serviços prestados pela empresa, influenciando positivamente a experiência do cliente. Um exemplo é a informatização do processo de contratação.

A inovação em serviços torna o negócio mais atrativo para os consumidores, além de ajudar a fortalecer a marca, melhorando a imagem da companhia.

Inovação de processos

Na inovação de processos, há a modernização da cadeia produtiva da empresa, o que leva ao aumento da sua eficiência operacional, economia de recursos e maximização dos lucros. A implementação de softwares de elaboração e gestão de documentos ilustra bem essa modalidade inovadora, que substitui toda a documentação em papel por arquivos digitais de fácil manuseio e envio.

Como implementar a inovação empresarial?

Curioso para saber como a gestão de novos produtos e soluções deve ser arquitetada dentro do negócio? Então, veja um exemplo prático, com os principais passos para tudo sair do papel!

Desenvolvimento da cultura organizacional

Como mencionamos, toda inovação precisa começar com uma cultura organizacional que priorize a busca por soluções. Essa postura garantirá a rápida identificação de oportunidades de inovação, passando na frente da concorrência.

Para não restarem dúvidas, imagine que, motivados por uma cultura de organização, os colaboradores da empresa XPTO começam, naturalmente, a tomar notas sobre procedimentos que podem ser aprimorados. Aí está plantada a sementinha da inovação.

Formação da equipe de gestão da inovação

Estando a cultura de inovação instalada na empresa, a diretoria já pode começar a identificar gestores ou funcionários de diferentes departamentos que pareçam ter aptidão para lidar com a novidade, formando um time interdisciplinar, que ficará responsável pela gestão da inovação.

Essa equipe pode ter um líder principal e passa a trabalhar em parceria com o setor de TI, mas sem depender de apenas uma área da empresa. Em nosso case fictício, imagine tais líderes de inovação da empresa XPTO, gradualmente, coletando as opiniões da equipe sobre possíveis melhorias.

Análise dos pontos de melhoria

Com diversos feedbacks em mãos, os responsáveis pela gestão da inovação podem passar para a análise dos pontos de melhoria trazidos pelas equipes. Digamos que, na XPTO, o setor de vendas percebeu um gargalo: a demora para fechar contratos e aprovar compras.

Investigação em busca das causas

Depois de encontrar um desafio a ser superado pela companhia, a equipe de inovação precisa investigar o problema para entender sua causa. Em nosso exemplo, o time pode descobrir que a razão para a demora no fechamento de contratos está na dificuldade para imprimi-los, assiná-los, escaneá-los e enviá-los ao cliente ou parceiro comercial.

Foco nas possíveis soluções para o problema

Nesse momento, determinados a resolver o problema, os gestores de inovação saem em busca de soluções no mercado. Se for preciso, desenvolverão uma solução do zero!

Será o caso da XPTO? Felizmente, não será necessário, pois é possível contornar a questão implementando o uso da assinatura eletrônica, que permite aprovar compras, fechar vendas e assinar contratos com agilidade e segurança!

Implementação e mensuração

Agora, é hora de efetivamente implementar a solução, seja ela qual for. A XPTO, por exemplo, contratará um serviço de assinatura eletrônica, passando a usá-lo no dia a dia. Junto a isso, a equipe de inovação deve medir os resultados constantemente para confirmar a diminuição no tempo de fechamento dos contratos.

Avaliação dos resultados obtidos

Depois de cerca de um mês usando nova ferramenta ou testando qualquer outra solução encontrada, os gestores de inovação já podem analisar os resultados. Na XPTO, como o tempo para fechamento dos contratos caiu em 30%, o uso da solução é ampliado para as filiais da empresa, expandindo o benefício para toda a organização.

Como estimular a inovação nas empresas?

Há diversas ações que contribuem para alcançar esse resultado. Veja!

Incentive a colaboração

Sabia que a maior parte das novas soluções surge da combinação de ideias? Pensando nisso, que tal reunir diferentes setores e profissionais para que ajudem uns aos outros?

Mais que isso, aliás, crie um ambiente em que todas as sugestões são bem-vindas e erros são permitidos. Dessa forma, ninguém ficará receoso de trazer propostas e iniciativas! Em termos de estrutura, é válido, até mesmo, ter uma sala de inovação.

Inclua a inovação no cotidiano

Quando praticamos algo diariamente, a tendência é nos tornarmos bons naquilo com certa rapidez, certo? Pois com a inovação não é diferente! Para a capacidade de inovar crescer, ela deve ser constantemente estimulada.

Para transformar ideia em ação, distribua post-its, quadros e murais com anotações e sugestões em todos os setores e salas. Também vale incentivar os colaboradores com livros, palestras e cursos que estimulem a criatividade.

Além disso, é fundamental que os próprios líderes tenham uma postura de abertura, sempre conversando com a equipe a respeito de novas ideias e se colocando à disposição para ouvir sugestões. Já imaginou se de um bate-papo despretensioso na hora do café surge um bom insight?

Tenha objetivos e métricas

Na verdade, inovações nada mais são que ideias com aplicações práticas para a empresa. Afinal, de nada adianta gerar um monte de propostas que não serão, de fato, implementadas, não é mesmo? Isso acontece quando os funcionários não sabem quais são os desafios que precisam resolver!

Para evitar esse tipo de entrave, a diretoria e os gestores de inovação precisam saber onde a companhia quer chegar, traçando objetivos para a inovação — melhoria de processos, aumento de vendas ou redução de custos, por exemplo. A partir daí, os responsáveis conseguem definir métricas para mensurar as iniciativas — conhecendo as taxas de vendas ou o nível de eficiência dos processos, por exemplo. Dessa maneira, a empresa saberá se está inovando de verdade.

Viu só como implementar e gerenciar a inovação nas empresas não é tão complicado quanto parece? Acredite: inovar se torna uma ação não só possível como extremamente estratégica e eficiente quando esse processo tem como base as oportunidades de aprimoramento geradas pelas mudanças tecnológicas atuais.

Entre em contato com a DocuSign e conheça as melhores tecnologias para gerar inovação na sua empresa! Aproveite e realize um teste grátis da plataforma de assinatura eletrônica da DocuSign.

Publicados
Temas relacionados