Não é de hoje que o surgimento de novas tecnologias vem fazendo uma verdadeira transformação em todos os segmentos do universo corporativo. A implementação de recursos tecnológicos na rotina operacional da companhia é capaz de otimizar os processos administrativos e técnicos da empresa. Nesse contexto, uma ação fundamental é o gerenciamento de APIs.

Por ser uma ferramenta que potencializa de forma significativa a organização e o funcionamento do negócio, é muito importante investir em sua gestão apropriada. Levando isso em conta, vamos explicar o que é essa tecnologia e como ela funciona na prática. Também apontaremos quais as principais vantagens de realizar o gerenciamento de APIs. Confira agora mesmo!

O que é API?

API é a sigla da expressão em língua inglesa Application Programming Interface, que pode ser traduzida para o português como Interface de Programação de Aplicação. Essa tecnologia é comumente definida como o conjunto de padrões de programação, instruções e rotinas que possibilitam construir softwares e aplicações de forma que um aplicativo possa ser acessado por meio da internet.

Por meio de APIs, é possível que um computador, tablet, smartphone ou outro app decodifique as orientações de um certo aplicativo, interprete as suas informações e consiga usá-las em processos de integração com plataformas e softwares, o que gera novas instruções que serão implementadas por esses programas ou dispositivos computacionais. Portanto, o uso dessa tecnologia confere inteligência e dinamicidade às operações que envolvem integração.

Como a API funciona?

Essa ferramenta tecnológica possibilita que computadores e aplicativos dialoguem entre si, não havendo a necessidade de conhecimento e tampouco de intervenção dos usuários. A interação entre operadoras de cartão, bancos e e-commerces é um bom exemplo da operacionalização dessa tecnologia. No processo de pagamento, antes que haja a confirmação da transação, a API encaminha os dados do cartão a um aplicativo remoto, que confirma a validade da compra.

Portanto, ao permitir a interação operacional entre dois programas computacionais distintos, o funcionamento de uma API pode ser comparado a um processo de tradução entre duas línguas distintas. A implementação dessa tecnologia depende da liberação dos APIs pelas empresas que desenvolveram os softwares ou os apps, para que os desenvolvedores construam novos aplicativos com funcionalidades de integração ou integrem programas já existentes.

No ambiente empresarial, o uso de APIs faz um diferença enorme. Com a adoção dessa tecnologia, a companhia otimiza a sua rotina, gerenciando melhor o tempo demandado para efetuar tarefas e reduzindo custos. Isso é possível, por exemplo, com a automação de processos, prática por meio da qual atividades tipicamente manuais, como preencher planilhas e alimentar bancos de dados, passam a ser automatizadas.

Assim, procedimentos que podem custar tempo e dinheiro da companhia podem ser realizadas rapidamente e sem gastos extras. Quando, por exemplo, uma empresa utiliza o Google Planilhas para elaborar uma lista com os nomes de todos os potenciais clientes que curtem a sua página no Facebook, através de APIs dos dois aplicativos, pode-se desenvolver uma automação em que todo novo fã na rede social tem o seu nome acrescentado à planilha eletrônica.

Quais as vantagens de efetuar a gestão de APIs?

A principal função do gerenciamento de APIs é o monitoramento do ciclo de vida da interface com vistas a garantir que todas as demandas, tanto dos desenvolvedores das tecnologias quanto dos usuários corporativos, possam ser atendidas da melhor maneira possível. Logo, efetuar essa gestão é muito importante para o funcionamento do negócio. Realizar a gestão de APIs traz uma série de outras vantagens. Veja quais são as principais.

Garantir a consistência entre as implementações

Como mostramos, a adoção de APIs para integrar tecnologias usadas nas atividades da companhia contribui para que os seus processos internos e externos sejam otimizados. No entanto, isso só é, de fato, realizado quando há consistência entre implementações e versões distintas de API, o que proporciona a emissão e a recepção efetivas das instruções pelas tecnologias em interação, as quais, por sua vez, podem ser executadas com sucesso.

Proteger as informações e evitar ataques

O trabalho com o gerenciamento de APIs propicia maior segurança aos dados da empresa e de seus clientes. Essa propriedade é resultante dos mecanismos de proteção de informações que caracterizam a integração operacionalizada por essa ferramenta tecnológica. Dessa forma, todos os dados armazenados nos repositórios de ambas as tecnologias integradas ficam seguros e livre de invasões, assim como de extravio de informações.

Dispor funcionalidades em formatos amigáveis

Um dos objetivos principais da interação entre funcionalidades de diferentes dispositivos é facilitar tanto o acesso do usuário externo, como clientes e fornecedores, quanto o manejo corporativo dos dados gerados, especialmente pelos colaboradores. Para que essa finalidade seja alcançada, é necessário que comandos, tarefas e demais ações operacionais sejam dispostos em formatos amigáveis, que sejam facilmente reconhecidos e usados.

Uma das maiores vantagens do gerenciamento de APIs é possibilitar a adaptação das funcionalidades dos dispositivos, de maneira a tornar acessível o uso das tecnologias integradas. Com a realização desse tipo de gestão, funcionários da empresa e seus consumidores podem usufruir de todas as comodidades geradas pela interação dos aplicativos e softwares sem terem dificuldades de operar com os dispositivos tecnológicos.

Proporcionar um controle de acesso seguro

É apenas com a permissão dos desenvolvedores das tecnologias em interação que as informações podem ser acessadas ou compartilhadas. Portanto, somente os usuários devidamente autorizados podem ter acesso e, em alguns casos, repassar informações que estão armazenadas em bancos de dados utilizados pelas tecnologias que estão sendo integradas por APIs.

É justamente o gerenciamento de APIs que possibilita esse controle de segurança. São os mecanismos pré-programados de interação entre as tecnologias que fazem a verificação dos usuários que podem ter acesso às informações, assim como definem quais deles têm permissão para editar e compartilhar os dados dispostos nas bases de cada software ou aplicativo.

Como vimos ao longo do post, investir no gerenciamento de APIs contribui para otimizar a organização e o controle dos processos administrativos e operacionais do negócio, que, por sua vez, se torna mais produtivo e competitivo no mercado. Por isso, é muito importante que a empresa opte pela utilização de softwares que adotam APIs eficientes e cuja gestão possa ser feita de nodo adequado.

Quer desfrutar dos benefícios das APIs? Teste já o nosso software de assinatura eletrônica!