Qualquer empresa atuando no mercado hoje sabe a importância de ter um setor de TI bem estruturado. Quem está coordenando este processo dentro da sua empresa? De acordo com estudo da PwC, apenas 9% da indústria de manufatura brasileira é digitalizada. A média global chega a 30%. Em alguns anos, quem não estiver adaptado pode ver seu negócio falir por não utilizar as informações ou por não saber como aplicá-las nas estratégias.

Pensando em como alguns erros comuns podem minar o sucesso de uma empresa, a DocYouSign elaborou uma pequena lista com os principais erros cometidos pelos setores de TI e que podem ser decisivos na hora de decidir o futuro. Começar a transformação digital pode ser um desafio, mas traz resultados impressionantes. Melhor prevenir do que remediar.

1. Falta de planejamento

Não ter um planejamento significa gastar sem controle. A primeira parte deve ser dedicada a estabelecer uma estratégia sobre como será feita a adaptação da empresa para as novas tecnologias. Pesquisar, estudar, consultar quem trabalha na mesma área de atuação e testar ferramentas antes de comprar e por em prática evita gastos desnecessários que precisarão ser corrigidos em pouco tempo ou que terão de ser descartados completamente. É importante preparar a equipe, o espaço e as finanças para as alterações que virão. Ter uma visão mais completa do panorama geral antes e depois vai ajudar a entender como as mudanças influenciaram nos resultados.

2. Falta de segurança

 Problemas podem e vão acontecer. Não há como escapar deles. No entanto, não fazer um back-up dos dados existentes e não ter um plano de contingência pode significar uma perda absurda de informação que serve como base para a elaboração das estratégias elaboradas. É preciso também ter uma política para uso da internet. Seria muito frustrante ter seus dados invadidos, pois um funcionário decidiu baixar um filme pela rede corporativa e o arquivo veio com um vírus, por exemplo. O treinamento dos funcionários deve fazer parte da tática adotada por qualquer empresa.

3. Não investir em infraestrutura

Dados sigilosos não devem ser guardados no computador da sala do chefe. Eles precisam ter placas robustas, estar bem armazenados, protegidos por criptografia, com antivírus atualizados e firewalls eficientes, ter seu acesso limitado e todas as pessoas que possam chegar até eles precisam ter uma senha individual complexa. Softwares piratas devem ser banidos de qualquer empresa que busque uma segurança maior sobre suas informações. Ter um site e e-mail próprio também devem fazer parte desta mudança. Ter um controle de todas as ações deve fazer parte da rotina.

4. Ignorar a possibilidade de realizar tarefas à distância

Não é possível estar presente 100% do tempo. Laptops, tablets e smartphones vieram para ajudar a realizar tarefas à distância. Em vez de perder tempo e dinheiro com deslocamentos, demorar a ver resultados ao tentar fechar contratos ou para entrar em contato com os parceiros, por que não investir numa tecnologia segura e voltada para realizar negócios online? As medidas de segurança também devem ser aplicadas nestes dispositivos, mas adotar ferramentas como a assinatura eletrônica pode ser decisivo para o sucesso. Videoconferências, conexões virtuais privadas e hospedagem na nuvem ajudam a alavancar as vendas.

5. Querer economizar com tudo

Existem serviços bons e baratos. Porém, a qualidade da maioria dos serviços com preços abaixo do mercado não é satisfatória. Melhor optar por ferramentas que atendam às necessidades da empresa do que aquela que quebra um galho e vai te deixar na mão quando sua empresa mais precisar. De quanto em quanto tempo são feitas as atualizações? E a renovação de licenças? Estas questões devem estar presentes na hora de escolher quais plataformas serão utilizadas.

(Visited 63 times, 1 visits today)