Entenda o movimento officeless e o impacto nas empresas

Já faz um bom tempo que a evolução tecnológica promove mudanças constantes no mercado de trabalho, e isso inclui os modelos de atuação das empresas. Entre essas transformações, surgiu o trabalho remoto, que se desdobra em diversas modalidades — uma delas é o officeless. Essa tendência se destaca pelo mundo todo, inclusive no Brasil.

Antes da chegada da pandemia de Covid-19, o IBGE indicava que 3,8 milhões de pessoas já haviam aderido a esse formato de trabalho. Durante o isolamento social, esse número aumentou para 8,2 milhões de profissionais. 

O trabalho remoto cresce cada vez mais e impulsiona o formato officeless em diversas companhias. Quer saber mais sobre o assunto? Continue acompanhando o post!

O que é o movimento officeless e qual é o objetivo dele?

Ao traduzir literalmente o termo officeless para o português, o resultado é “menos escritório”. Trata-se, portanto, de um conceito criado para um movimento que está rompendo com a tradicional permanência integral dos funcionários nos escritórios. O objetivo é alcançar mais produtividade, com colaboradores mais autônomos e motivados.

A ideia é estabelecer uma confiança nos times, com o intuito de adotar o trabalho remoto como principal opção — e, certamente, manter o foco no resultado, ainda que não seja uma forma tradicional de trabalhar (das 8h às 18h, dentro de um escritório convencional).

Esse é um movimento que acredita na possibilidade de se desenvolver bem o trabalho de forma remota, com mais independência, atingindo todos os prazos e as metas da empresa de maneira otimizada e produtiva.

O officeless é um passo além do home office. O que é home office? É, simplesmente, o trabalho realizado de casa como alternativa ao presencial, adaptando-se o sistema da empresa para um ambiente distinto. O colaborador continua seguindo todas as diretrizes da empresa, que incluem o monitoramento do horário de trabalho e o cumprimento das tarefas corriqueiras, podendo apresentar um contrato de trabalho para home office.

Essa ideia está mais atrelada à percepção que muitas empresas ainda mantêm sobre o trabalho remoto, ou seja, trabalhar de casa. Não sendo 100% livre para trabalhar de onde quiser, o funcionário em home office pode receber ajuda do RH da empresa para crescer com essa modalidade.

O officeless é mais que isso: proporciona, ao colaborador, a liberdade de trabalhar de onde quiser, equipando-o com as necessidades técnicas e, por causa disso, levando a cultura da empresa a passar por mudanças mais profundas. Essa ideia inovadora nasceu com as startups de tecnologia, que apostaram em liberdade com produtividade. 

Para que isso funcione, é preciso seguir três pilares fundamentais: propósito, autonomia e confiança. Seguindo esses pilares, é perfeitamente possível trabalhar com muito mais produtividade, flexibilidade, mobilidade, infraestrutura e felicidade. Assim, o escritório passa a ser uma opção, e não uma obrigação, e o colaborador pode escolher um café, um coworking, uma praia, uma chácara ou outro país. Não importa o lugar.

Podemos entender o trabalho remoto como um conceito que se desdobra em variados subtipos, como freelancers, autônomos e CLT. Embora não constitua um jeito de trabalhar tão recente, o trabalho remoto tem se tornado mais comum devido às mudanças forçadas pela pandemia.

Mais produtividade

A alta adesão ao trabalho remoto já demonstrou que a presença dos funcionários no escritório não é uma garantia de produtividade. Com o officeless, a liberdade de estar onde é mais interessante para o profissional abre espaço para mais produtividade, o cumprimento de prazos e de metas, independentemente de horário. Com isso, as pessoas têm mais chances de estimular a criatividade, adquirir conhecimento e agregar tudo isso ao trabalho.

É sempre bom lembrar que é necessário oferecer um treinamento adequado à equipe e mudanças que permitam o exercício dessas liberdades, com o devido controle de tudo o que deve ser realizado e entregue, no devido prazo.

Trabalho híbrido

Essa modalidade é uma combinação entre o trabalho remoto e o presencial. As empresas podem optar por um formato mais adaptado às suas condições, criando escalas com a presença de cada equipe no escritório em determinados períodos, por exemplo. É, também, um modelo que ainda está se transformando, conforme as exigências de cada nicho de mercado e os perfis de trabalhadores.

Quais são os impactos para o mercado de trabalho?

O home office já é visto como um avanço. O officeless é mais que isso: não se trata apenas de uma ação pontual ou a simples mudança de espaço físico, mas uma transformação de mentalidade para algo muito mais flexível e inovador. Existe todo um preparo para o colaborador, para a liderança e para a empresa, com a finalidade de extrair o melhor desse trabalho realizado a distância.

Podemos perceber impactos significativos nessa nova forma de trabalhar, que exige uma nova estruturação interna das empresas, mudanças no paradigma da cultura empresarial, mais abertura no relacionamento com as equipes e uma predisposição maior a confiar nos resultados prometidos por todos os envolvidos.

Muitas organizações já eliminaram diversos espaços físicos e passaram a manter seus colaboradores a distância, o que impacta positivamente nas despesas de manutenção com aluguel de salas ou prédios inteiros. Mesmo as empresas que ainda não podem migrar completamente para o modelo remoto em razão da natureza de suas atividades, conseguem aderir ao modelo em alguns de seus setores.

A possibilidade de escolher o lugar onde trabalhar certamente torna o ambiente dos colaboradores mais leve e propício à produtividade. Além disso, fortalece a saúde mental e a satisfação das equipes com o trabalho desenvolvido. Pessoas engajadas e motivadas produzem mais e se transformam em defensoras da marca.

Como as empresas podem se adaptar ao movimento officeless?

A tecnologia transformou as relações de trabalho e de empreendedores de uma maneira definitiva. Muitas empresas ainda resistem às mudanças e acabam deixando inúmeras oportunidades escaparem, mas a mesma tecnologia que provocou tantas transformações é a melhor aliada para ajudar os negócios a se adaptarem a essa nova realidade.

Com uma presença cada dia mais significativa no mundo dos negócios, as ferramentas tecnológicas devem colaborar imensamente para otimizar as atividades e garantir experiências mais satisfatórias para clientes, colaboradores, lideranças e os demais envolvidos.

Da mesma maneira que surgem as melhores oportunidades, também aumentam riscos inerentes a elas. Por isso, é preciso entender como lidar com a tecnologia da melhor forma e usar todo o seu potencial sem cair em armadilhas, como fraudes e golpes, que resultam em incontáveis prejuízos intelectuais e materiais para as empresas.

Conte com uma plataforma de assinatura eletrônica, como a DocuSign, e assine documentos de qualquer lugar, a qualquer momento — o aplicativo mobile é prático, facilitando as suas demandas do dia a dia.

Com toda a tecnologia já disponível para todos, a sua empresa está perfeitamente equipada para deixar de depender de sedes físicas e atuar totalmente no formato remoto, integrando a ideia de flexibilidade, liberdade, autonomia e confiança do modelo officeless.

Comece agora mesmo a usufruir das melhores ferramentas criadas para o trabalho remoto. Experimente a DocuSign gratuitamente por 30 dias e torne o seu negócio mais dinâmico e seguro!

Publicados
Temas relacionados