Junto com o escritório de advocacia Opice Blum, reunimos representantes de diferentes áreas de diversas empresas para uma apresentação anual sobre transformação digital e validade jurídica de assinaturas eletrônicas. O evento, realizado no Octavio Café, em São Paulo, começou às 9h com um café da manhã saboroso para dar boas-vindas aos convidados.

Às 9h30, nosso responsável por Business Development na América Latina, André Adedo, deu início à palestra introduzindo não apenas os serviços da DocuSign, mas também todo o conceito de transformação digital e o enorme impacto que ela pode ter nas empresas. Essa primeira parte da conversa deu um panorama sobre a evolução da tecnologia no mercado e na vida pessoal dos usuários, indicando como as soluções digitais foram capazes de mudar o nosso cotidiano para melhor – da mesma forma que a DocuSign procura mudar a realidade das empresas.

“As companhias tradicionais precisam trazer praticidade para seus consumidores, parceiros, fornecedores e funcionários, coisa que as empresas mais novas e digitais já fazem”, contou Adedo. “É para ajudar as companhias que não nasceram na era digital que a DocuSign criou e fortaleceu sua plataforma. ” Plataforma que foi devidamente apresentada aos convidados, junto a descrição de seus benefícios, ferramentas, casos de uso e diferenciais competitivos, como integrações, segurança e praticidade O executivo também citou como a importância de se adotar uma solução digital atualmente vai muito além da economia de dinheiro, tempo e materiais. “Tomar a decisão de se tornar digital não diz respeito só ao que você deixa de gastar no fim do mês. Você passa a ter uma companhia com maior valor de mercado. ”

A partir das 11h, o advogado especializado em direito digital e sócio da Opice Blum, Caio César Lima, tomou a frente da palestra para sanar todas as dúvidas sobre juridiquês, abordando temas como a validação dos contratos e assinaturas digitais, os laudos periciais gerados a partir dos acordos na plataforma, a necessidade de certificados jurídicos e até a diferença legal entre assinaturas eletrônicas e digitais.

“Integridade e autenticidade são os dois requisitos necessários para validar legalmente contratos eletrônicos, não simplesmente rubricas à tinta. E estes aspectos são totalmente garantidos pela plataforma da DocuSign”, afirmou o especialista. “Dentro deste serviço é possível gerar uma criptografia única da assinatura, criar um registro de histórico do processo do documento e uma trilha de auditoria, garantindo ao contrato um valor jurídico ainda maior do que se ele estivesse no papel.”

Depois de concluir a apresentação, os dois porta-vozes do dia, André e Caio, ao lado de nosso head of commercial sales na América Latina, Diego Martins, responderam as dúvidas remanescentes.

Agradecemos a presença de todos (e já estamos ansiosos para a próxima vez)!

Para saber mais sobre a validade jurídica das assinaturas eletrônicas acesse este webinar que gravamos com o time da Opice Blum

Tags