Como facilitar o processo de entrega de mercadorias?

Como facilitar o processo de entrega de mercadorias?

A logística de distribuição é uma das operações mais importantes do ramo empresarial. Afinal, a entrega de mercadorias é o cartão de visitas das companhias, pois é o que faz o público consumidor lembrar da empresa de forma positiva ou negativa.

Por isso, é indispensável investir em melhorias para não deixar o processo rígido e antiquado, já que a demanda comercial preza por agilidade e eficiência. Otimizar essa atividade faz uma instituição ganhar destaque no seu segmento, além de diminuir custos, melhorar a performance do empreendimento, aumentar a lucratividade e, ainda, sair à frente da concorrência.

Neste conteúdo, você verá como facilitar a distribuição de produtos da sua empresa ou setor. Veja!

Os desafios para otimizar o processo de entrega de mercadorias

Essa tarefa apresenta diversas demandas desafiadoras, que precisam ser levantadas para otimizar os serviços logísticos. Saiba mais a seguir.

Complexidade da cadeia de suprimentos

A maioria das organizações está funcionando de modo descentralizado, estabelecendo processos em diversos locais e fechando acordos com vários parceiros. Esse contexto é reflexo da revolução digital, que tem dinamizado o fluxo de informações das empresas, graças às automações operacionais.

Dessa forma, com uma atuação mais abrangente e integrada, uma consequência direta sentida na cadeia de suprimentos (supply chain) é o crescimento da sua complexidade. Há alguns anos, tudo era mais analógico e simples, já que as subdivisões da cadeia eram minúsculas e o fluxo de demandas era imprevisível.

Nesse cenário, administrar todas as atividades necessárias e garantir conformidade com os pedidos não é um procedimento tão simples. A realidade de muitas companhias corresponde à dificuldade em mapear processos, gerenciar atividades realizadas por diversos profissionais, gerenciar o setor de compras, evitar gargalos que prejudicam a cadeia produtiva e a experiência dos clientes.

Nesse caso, as soluções tecnológicas são as maiores responsáveis por oferecer uma visão mais sistêmica e ampla da cadeia, já que identifica procedimentos-chave, diminuindo o nível de complexidade operacional.

Crescente demanda por agilidade

O tão evidenciado modo de vida moderno das pessoas faz com que cada vez o desejo por agilidade seja exigido em diversos segmentos, especialmente, no processo de distribuição de mercadorias — afinal, tempo é dinheiro. Sendo assim, quanto mais rápidas forem as entregas, maior a demanda pelo planejamento logístico e mais caro é o investimento.

Para os profissionais que atuam na gestão de transportes, é difícil não trabalhar pressionado pelas exigências por maior rapidez nas entregas. Nesse sentido, a solução é pensar em alternativas que diminuem prazos de delivery. O segredo está em aliar bom custo e serviços de qualidade.

Gestão dos riscos operacionais

Analisar riscos relacionados ao transporte de mercadorias faz parte da gestão logística. Esse estudo tende a diminuir problemas, reduzir custos e aumentar a eficiência dos serviços.

Problemas relacionados a acidentes, falhas mecânicas, imprevistos e furtos devem ser considerados para montar o plano de distribuição. Assim, é possível prever grande parte das situações ou lidar com elas com eficiência.

Além disso, é válido fazer uma ação preventiva embasada no seguro de bens e funcionários. Sem falar na necessidade de cuidar das demandas sem sofrer interrupções, o que evita gastos emergenciais de grandes proporções. A gestão de transportes deve superar situações difíceis e planificar as entregas estrategicamente para ganhar em eficiência e reduzir custos.

Prejuízos de não otimizar a cadeia de suprimentos

Como é de se esperar, a ausência de inovação em serviços de supply chain causa muitos prejuízos para uma operação. Veja quais são os maiores gargalos.

Aumento do custo de armazenamento

Com o crescimento do volume de pedidos, uma das decisões mais comuns para preparar o processo é estocar mais itens no armazém, a fim de atingir a capacidade de atender ao nível máximo de pedidos que podem surgir em épocas sazonais.

Só que há a possibilidade de a procura ser mais baixa do que o previsto, afetando a saída dos produtos. Assim, o estoque fica carregado, aumentando os custos operacionais (acondicionamento e movimentação). Sem falar das perdas por danos, perecibilidades, validade e obsolescências.

Imprevisibilidade do lead time de ressuprimento

O gerenciamento ineficiente da cadeia de suprimentos compromete a montagem de um cronograma periódico para o envio de pedidos aos fornecedores. Ou seja, fica mais difícil saber quando e em quais quantidades as compras serão realizadas.

Isso também afeta as provedoras de insumos, que sofrem com as oscilações na demanda, perdendo a capacidade de atender ao fluxo de pedidos — especialmente, quando são feitos exigindo um volume bem acima do esperado.

Variações na disponibilidade dos produtos

Por falar em oscilações, elas também ocorrem na disponibilidade de mercadorias para comercializar. Quando isso acontece, há grandes chances de ter um estoque superlotado ou sofrer com a ausência de determinados itens.

Em outras palavras, o excesso aumenta o risco de perdas, e a falta ocasiona baixa nas vendas. Além da falha operacional que isso causa, a companhia tem de lidar com o descontentamento e a possível perda de consumidores — que buscam a concorrência para ter sua necessidade atendida.

Desgaste no relacionamento com os parceiros de negócios

Quando as variações se tornam frequentes, a possibilidade de surgir falhas é enorme. Se isso acontecer, as negociações ficarão estressantes, aumentando os desentendimentos e comprometendo a qualidade do relacionamento com parceiros de negócios.

Em pouco tempo, pode sobrevir a descontinuação da parceria e um esgotamento ainda maior com a seleção de novos fornecedores. Sem falar das incertezas que envolvem a decisão, especialmente, no que se refere à qualidade das mercadorias, condições de pagamento e cumprimento de prazos.

Como a DocuSign pode ajudar

A DocuSign contém diversas soluções que otimizam o processo de distribuição de produtos e a cadeia de suprimentos. Tudo é feito por meio de funcionalidades digitais que dinamizam a parte burocrática que envolve a geração, assinatura e armazenamento do contrato. Eliminando assim um tempo precioso que os times perdem no gerenciamento de documentos e assinaturas. Além de poder assinar também de forma eletrônica liberação de mercadoria, nota fiscal eletrônica e muitos outros documentos que envolvem essa cadeira de suprimentos.

As melhores empresas do mercado estão usando a assinatura eletrônica de contratos e o gerenciados do ciclo de vida dos contratos para ser mais eficientes e tomar as melhores decisões na hora de fechar negócios. Conheça as nossas soluções:

  • CLM: gera documentos e contratos e os gerencia em todo o seu ciclo de vida;
  • eSignature: faz assinaturas eletrônicas para agilizar compras e acordos em qualquer hora e lugar;
  • DocuSig Gen: permite que vendedores gerem contratos de forma automática e configurável com poucos cliques no Salesforce;
  • DocuSign Payments: método ágil e simples de solicitar pagamentos e assinaturas em uma única etapa;

Então, o que achou das ferramentas e benefícios da DocuSign? Despertamos seu interesse em experimentar os nossos produtos? Esperamos que sim! A entrega de mercadorias é uma etapa importante no relacionamento com os clientes e pode ser potencializado com as estratégias certas.

Para fazer um teste gratuito, preencha o formulário de cadastro e entre em contato com nossos consultores!