Quantas vezes você já ouviu que determinada empresa deveria focar no core business para tornar-se mais rentável?

Não são poucas as vezes que ouvimos esse termo no mundo corporativo. Para demonstrar a importância de se entender realmente qual é o core business da organização, a Bain & Company já divulgava relatórios sobre a eficácia de tal decisão na década de 1990: 80% das empresas mais rentáveis focavam seus negócios em seu core business.

Dez anos mais tarde, a McKinsey afirmou que o resultado continua o mesmo: as empresas que diversificam demais sua estrutura, buscam atuar em vários segmentos de uma única vez, deixam de ter resultados relevantes de crescimento.

Sua empresa está passando por isso? Então confira X dicas para eliminar o que está segurando seu sucesso e focar no core business da sua organização!

O que é core business

Antes de mais nada, você deve entender do que se trata o core business. Podemos defini-lo como o coração da sua empresa, a razão de ser do seu negócio. Por exemplo, uma empresa que desenvolve softwares ERP tem seu core business na tecnologia. As demais áreas são agregadas, dão suporte, entretanto, não são vitais para a continuidade do empreendimento.

A proposta é focar-se na atividade-fim para que você possa se desenvolver rapidamente no mercado, aproveitando as oportunidades que se apresentam e possam somar valor para os clientes finais. É ganhar agilidade e eficiência naquilo que você faz de melhor.

Como focar-se no core business da empresa

À medida que uma empresa cresce, há sempre a necessidade de agregar outras atividades que deem suporte à atividade principal. Contudo, você não precisa expandir sua empresa proporcionalmente, afinal, quanto mais inchada for sua estrutura, maior será a morosidade para avançar pelo mercado e tornar-se o número um. Existem ações que podem ser tomadas e que irão proporcionar essa velocidade e dinamicidade que o mercado exige:

1. Volte-se para o que você faz de melhor

Ao longo do tempo é comum querermos diversificar os negócios e entrar em novos nichos. De acordo com os levantamentos da McKinsey e da Bain & Company, é justamente aí que muitas empresas se perdem e acabam desvirtuando o foco da empresa sem gerar grandes resultados.

Esse foi o caso da Mattel, quando adquiriu a The Learning Company. Enquanto a Mattel tinha sua expertise em produção de brinquedos, a The Learning Company fabricava softwares interativos para crianças. Duas áreas de negócios bastante distintas, o que levou à perda de milhões de dólares.

A lição aprendida foi de que é preciso avaliar bem antes de querer lançar-se em um negócio completamente novo, afinal, você precisará de uma equipe qualificada para unificar as duas áreas de modo que elas se transformem no novo core business da organização.

O melhor a fazer é voltar-se para o princípio, para a atividade que fez da sua empresa o que ela é hoje e concentrar-se primeiramente em ser o melhor aí. Depois é possível expandir, mas sempre em atividades adjacentes.

2. Expanda com atividades afins ao seu core business

A melhor forma de concentrar-se no seu core business e, ao mesmo tempo, expandir os negócios, é buscar oportunidades de negócios que sejam adjacentes à sua atividade principal, o que custará menos tempo e recursos para que seja implementado.

Por exemplo, se você possui uma consultoria empresarial na área de finanças, pode expandir para gestão de pessoas, estratégia, controladoria e auditoria, entre outras. Se o seu negócio é de vendas de objetos de decoração, pode complementar com móveis ou uma consultoria em design de interiores.

Perceba que a ideia é agregar valor para os clientes já existentes, oferecendo outras soluções que estão afinadas com seu mercado. Ser uma empresa de tecnologia e, ao mesmo tempo, investir em decoração, por exemplo, seria uma decisão bastante arriscada.

3. Aquisição de novas tecnologias

A burocracia é uma consequência normal do crescimento de uma organização. Conforme vamos adicionando setores, processos, fluxos de trabalho, a estrutura expande-se de tal forma que, quando percebemos, o tempo que tínhamos antes para dedicar-nos à parte estratégica está consumido por atividades administrativas e sem tanto valor para o negócio em si.

É aí que a tecnologia entra como solução a boa parte dos problemas. Com a aquisição de sistemas informatizados adequados ao seu negócio, como ERPs, CRMs, Contratos Digitais, entre outros, os processos se tornam mais ágeis e eficientes. A tramitação de documentos é feita de forma praticamente automática, o tempo desperdiçado é reduzido e a equipe se torna mais produtiva.

Um exemplo que vem otimizando – e muito – o tempo de gestores e diretores é a assinatura eletrônica. Ao invés de assinar pilhas de papel, é possível inserir eletronicamente a assinatura em uma quantidade enorme de documentos digitais, poupando um tempo precioso que pode ser dedicado a atividades mais estratégicas, como a própria análise do core business da empresa e como fortalecê-lo. Além disso, a assinatura eletrônica aumenta a segurança da informação gerada pela organização, evitando fraudes e equívocos que possam prejudicar o negócio.

4. Qualificação e treinamento

Equipes qualificadas são mais ágeis na realização de atividades e têm um nível de excelência maior no momento de produzir os resultados que a empresa espera. Quem investe em treinamento para os funcionários está investindo na capacidade inovadora da empresa, no aumento da competitividade do negócio e, claro, no alinhamento estratégico.

Manter todos focados no core business exige capacitação, diálogo contínuo e uma boa dose de gestão de pessoas, já que reter os melhores talentos deve ser uma das suas prioridades. O time responsável por desenvolver a solução que você oferece ao público deve ser o melhor do mercado.

5. Terceirização de serviços

A crise econômica leva muitas empresas a sacrificarem seu core business para manter a estrutura que a organização adquiriu ao longo dos anos, o que é um erro. Para enfrentar qualquer situação em que é preciso ganhar competitividade e manter a sustentabilidade do negócio, você precisa fortalecer o coração do seu empreendimento, reduzindo custos e melhorando a qualidade.

Para tanto, você pode terceirizar atividades que não sejam essenciais para o andamento dos negócios. Continuando com nosso exemplo de uma empresa de tecnologia, você poderia terceirizar a contabilidade, a gestão de pessoas, a limpeza e conservação da empresa e até algumas outras atividades administrativas, mantendo os investimentos no desenvolvimento de soluções que gerem valor para o seu público-alvo.

Manter-se fiel ao core business da sua empresa é a melhor forma de não dispersar esforços, então aproveite estas dicas e expanda sua atividade com sabedoria!

Gostou deste artigo? Então nos acompanhe nas redes sociais e se mantenha informado!

(Visited 314 times, 1 visits today)

Tags